EDP acusada de cortar ilegalmente mais de 100 sobreiros na serra do Caldeirão

EDP acusada de cortar ilegalmente mais de 100 sobreiros na serra do Caldeirão

Mais de 100 sobreiros foram abatidos ou cortados na serra Caldeirão sem autorização do Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF). A operação, ordenada pela EDP, está a ser desenvolvida de forma “indiscriminada e sem fiscalização”, acusa o presidente da Associação de Produtores Florestais da Serra do Caldeirão, Gilberto Pereira, adiantando que, na última semana, a associação recebeu a queixa de 13 proprietários lesados. Os trabalhos foram embargados ontem pelo ICNF, mas os danos ambientais não são reparáveis. Árvores centenárias, protegidas por lei, ficaram reduzidas a troncos, sem hipótese de sobrevivência.

O artigo foi publicado originalmente em Público.

Comente este artigo
Anterior A melhor colheita em cinco anos. Milho e trigo com produção recorde na América Latina
Próximo Tudo o que precisa de saber sobre o vírus ToBRFV

Artigos relacionados

Notícias inovação

Cientistas revelam que vacina contra a peste suína pode estar mais próxima

Os cientistas do Instituto Pirbright, no Reino Unido, acreditam que uma vacina contra a peste suína africana (PSA) poderá […]

Últimas

Apanha mecânica noturna em olival superintensivo provoca mortalidade de aves

O Estudo sobre os impactos das culturas intensivas e superintensivas de olival em áreas de regadio desenvolvido pelo Instituto Nacional de […]

Notícias florestas

Drones vigiam florestas

Os primeiros de 12 drones vocacionados para vigilância, observação e coordenação aéreas foram apresentados no aeródromo da Lousã, onde está sediado o destacamento de Sistemas Aéreos Não […]