Economia mundial acabou de entrar na onda verde

Economia mundial acabou de entrar na onda verde

O capitalismo entrou no sexto ciclo económico de longa duração, segundo a Allianz Global Investors

A economia mundial já entrou numa nova onda em que as tecnologias verdes vão moldar o desenvolvimento do capitalismo. Numa galeria de ciclos económicos que duram entre cinco a seis décadas, e que foram batizados com o apelido do economista soviético Nikolai Kondratieff, esta vaga seria a sexta desde o início da Revolução Industrial, avança Hans-Jorg Naumer, diretor global do mercado de capitais e investigação temática da Allianz Global Investors (AGI).

O combustível para este novo ciclo de longa duração é a convergência entre a inteligência artificial (IA) e as tecnologias ambientais, diz-nos o especia­lista alemão. “Caminhar no digital, mais precisamente na IA, é o principal requisito para caminhar para o ‘verde’”, sublinha. Desse entrelaçamento, Naumer cita várias áreas de aplicação que vão estar em alta — como, por exemplo, a logística inteligente, as cidades inteligentes, as redes de energia inteligentes e a própria agricultura inteligente.

Continue a ler este artigo no Expresso.

Comente este artigo
Anterior Ministério do Ambiente confirma descargas ilegais de suinicultura em Abrantes
Próximo The EU’s position in global agri-food trade

Artigos relacionados

Cotações PT

Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 15 a 21 Junho 2020

As cotações médias nacionais de novilha e de novilho 12 a 24 meses de raça Turina desceram 0,075 €/kg P. Carcaça. […]

Nacional

CAP e jovens agricultores espanhóis querem reforma da PAC concluída na presidência portuguesa

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e a espanhola Associação Agrária de Jovens Agricultores (ASAJA) querem que a reforma da Política Agrícola Comum (PAC) esteja concluída […]

Internacional

Farinha e óleo de peixe destinados à Europa e China privam populações africanas de alimentos essenciais – relatório

A produção de farinha e óleo de peixe para as indústrias europeia e asiática está a privar a população da África Ocidental de parte importante da sua dieta e a exaurir recursos pesqueiros […]