Economia circular e combate ao desperdício do continente são premiados

Economia circular e combate ao desperdício do continente são premiados

O projeto Transformar.te do Continente acaba de receber o Galardão de melhor projeto do Food and Nutrition Awards (FNA), na categoria de sustentabilidade, vendo assim premiado o seu esforço de transformação de desperdício em oportunidades.

O projeto Transformar.te consiste em reduzir, reutilizar e reciclar desperdícios alimentares decorrentes da atividade do Continente. Para isso, desenvolve iniciativas de aceleração do escoamento dos produtos em fim de vida, de valorização de produtos comercialmente desvalorizados – que são encaminhados para instituições parceiras ou para uso interno – e transforma excedentes alimentares em novos produtos, como os recentes doces e chutneys de economia circular.

Em resultado, o projeto Transformar.te gerou um beneficio económico, estimado, na ordem do milhão de euros, assim como um beneficio social de nove milhões, favorecendo igualmente o ambiente. Para isso, muito tem contribuído o trabalho que a insígnia tem desenvolvido junto da sua cadeia de abastecimento e dos produtores pertencentes ao Clube de Produtores Continente.

A relevância social do projeto e o seu caráter inovador, resultado da capacidade de mobilizar diferentes públicos – colaboradores, consumidores, parceiros – para a adoção de novos hábitos de compra e consumo, valeram ao projeto esta distinção.

Este galardão é o reconhecimento do esforço que o Continente tem vindo a fazer para combater o desperdício alimentar em toda a sua cadeia de valor, através de ações concretas de valorização de excedentes alimentares, mas, também, de ações de sensibilização da população. Destaque, por exemplo, para a distribuição de 500 mil exemplares de um Guia de Combate ao Desperdício Alimentar, realizada pela Missão Continente.

Recorde-se que o FNA é uma plataforma multisetorial, que conta com a AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, a APED – Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, a FIPA Federação das Indústrias Portuguesas Agroalimentar, a PortugalFoods e a CAP – Agricultores de Portugal como membros do Executive Board. A iniciativa conta ainda com o apoio institucional do Ministério da Agricultura, das Florestas e do Desenvolvimento Rural, do Ministério da Saúde, do Ministério da Economia
e do Ministério da Educação.

Comente este artigo
Anterior Governo apoia a maior representação de sempre do setor hortofrutícola em certame internacional
Próximo CATAA promove Jornadas de Altas Pressões no âmbito do projeto INNOACE - 25 de Outubro 2017 - Castelo Branco

Artigos relacionados

Nacional

Capoulas recebe ministro chinês das Alfândegas e mostra agricultura alentejana

[Fonte: Agricultura e Mar]
O ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, recebe o ministro da Administração Geral das Alfândegas da República Popular da China, Ni Yuefeng, na próxima segunda-feira, 27 de Maio.
Ni Yuefeng vem em em Visita Oficial a Portugal. […]

Comunicados

 PAC 2020: En tiempos de creciente incertidumbre y cambio climático, es imprescindible un cambio profundo de la Política Agrícola Común

Ante la reunión esta semana del Consejo de Ministros de la UE, donde la Comisión Europea presentará su comunicación sobre la reforma de la Política Agrícola Común (PAC) para 2020, ECVC recuerda que las soluciones planteadas en dicho documento continúan esquivando la raíz de la crisis . […]

Últimas

Portugal produz menos vinho, mas consome mais

[Fonte: Público]
Naquele que é apontado o melhor ano desde 2000 para a produção vitivinícola mundial, em Portugal a quebra de produção deverá atingir os 22%, segundo a Organização Internacional da Vinha e do Vinho. Portugal é o país que mais cai em termos de produção, […]