“É importante as pessoas pensarem na pegada ecológica do que estão a comprar”. Conheça os vencedores do Prémio de Produção Nacional

“É importante as pessoas pensarem na pegada ecológica do que estão a comprar”. Conheça os vencedores do Prémio de Produção Nacional

Os desafios do sector agroindustrial português e as respostas que os produtores estão a dar aos (grandes) desafios provocados pela pandemia estiveram em destaque na cerimónia de atribuição das distinções da sétima edição do Prémio Intermarché Produção Nacional. Saiba quem são os seis vencedores e as duas menções honrosas

As dificuldades são maiores do que nunca mas os produtores nacionais não baixam os braços e respondem com inovação e soluções alternativas às condicionantes resultantes da pandemia. Os melhores exemplos do sector estiveram em destaque na cerimónia de atribuição das distinções da sétima edição do Prémio Intermarché Produção Nacional, a que o Expresso se associa, e que hoje teve lugar no edifício do grupo Impresa.

A entrega foi feita à distância, com os vencedores a receberam a notícia no seu local de trabalho, seja no escritório ou literalmente dentro de um lagar de azeite, até porque, como foi repetido várias vezes ao longo do evento, a produção não pode parar e um pouco por todo o país o trabalho continua. Entre os obstáculos no escoamento de produtos e a maior preocupação com a sustentabilidade, por exemplo, a pandemia acelerou uma série de processos e colocou uma série de questões a que os produtores tentam dar resposta, sem esquecer as oportunidades que advêm da necessidade.

A cerimónia (que teve transmissão em direto no Facebook do Expresso) foi conduzida pela jornalista da SIC, Patrícia Carvallho, e contou com a presença de Martinho Lopes, administrador do Intermarché; Gonçalo Lobo Xavier, diretor-geral da APED; Virgílio Almeida, vice-presidente da Faculdade de Medicina Veterinária; Eduardo Oliveira e Sousa, presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal; Cláudia Marques dos Santos Cordovil, professora do Instituto Superior de Agronomia; Carlos Figueiredo, vogal do Conselho de Administração da Docapesca; Paula Silva, presidente da Quercus; e Nuno Russo, secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural. Veja a lista completa dos vencedores a seguir às conclusões do evento e saiba tudo em pormenor na edição impressa do Expresso, amanhã (27 de novembro) nas bancas.

Tópicos

Escoamento

  • A pandemia provocou uma disrupção súbita nas redes de distribuição e na hotelaria e restauração (o chamado canal Horeca), que se contam entre os principais clientes do sector
  • De um momento para o outro, os produtores viram-se sem possibilidades de escoar produtos e enfrentaram uma quebra repentina nos rendimentos face a custos que se mantiveram constantes e, em alguns casos, aumentaram
  • Foi preciso ajudas de emergência por parte das associações e do governo para fazer face à situação no imediato e cujo impacto ameaça continuar a fazer-se sentir. “Os sistemas agroalimentares enfrentam grandes desafios”, admitiu Nuno Russo

Cadeia de proximidade

  • Confrontados com a quebra dos habituais canais internacionais de distribuição, o retalho e os consumidores começaram a dar mais atenção aos produtos portugueses
  • As ligações com os produtores locais fortalecerem-se e os protagonistas do sector sentem que estamos perante uma alteração que veio para ficar
  • A mudança pode significar, a longo prazo, mais espaço para mais produtos portugueses e contribuir para o aparecimento de novos produtores

Novas tecnologias

  • As restrições na circulação obrigaram também à criação de novas plataformas digitais para agilizar a relação com o consumidor
  • Seja do maior retalhista ao produtor mais pequeno, todos olham com atenção para as novas tecnologias como uma forma mais eficaz de colocar novos produtos em casa dos clientes
  • É importante usar a “tecnologia para fazer uma revolução”, avança Cláudia Marques dos Santos Cordovil

Alimentação saudável

  • A pandemia chamou ainda mais a atenção para a necessidade de promover hábitos de alimentação mais saudáveis e os produtores aproveitaram a deixa
  • Há mais oportunidades, mais produtos e vontade de trabalhar neste mercado
  • Portugal está numa boa posição com os agricultores nacionais a lançarem cada vez mais alternativas saudáveis

Consciencialização para a sustentabilidade

  • As preocupações ambientais são também já um pano de fundo sempre presente na atividade agrícola
  • “É importante as pessoas pensarem na pegada ecológica do que estão a comprar”, avisa Virgílio Almeida
  • Iniciativas europeias como o Green Deal ou o “Farm to Fork” prometem lançar um novo paradigma que também é cada vez mais abraçado pelos consumidores. Para os produtores, o desafio é adotar as medidas sem perder competitividade com outras geografias

Vencedores da sétima edição do Prémio Intermarché Produção Nacional

Produção Primária

  • Espargos Verdes e Espargos Roxos – FHZ – INVESTIMENTOS AGRÍCOLAS, LDA
  • Azeite Virgem Extra Biológico – Alberto Luis Branco Miranda de Carvalho Neto

Produtos Transformados

  • Queijo “Ilha dos Mistérios” – Cooperativa Leite Montanha, CRL
  • Vidigueira Vinho de Talha – Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito

Inovação em Embalagem

  • Gelado Biológico Mediterrânico (Caixa 400 ml) – FRAGOGEL Comercialização e Fabricação de Gelados Lda.

Ideias com Potencial

  • Produtos inovadores e saudáveis feitos de alfarroba – GRAND CAROB

Menções Honrosas:

  • Mel BioApis de Agricultura Biológica, de castanheiro, rosmaninho e urze – BioApis – Apicultura Biológica LDA (categoria: Produção Primária)
  • Gin – Destilaria Black Pig Unip. Lda (categoria: Produtos Transformados)

Continue a ler este artigo no Expresso.

Comente este artigo
Anterior Tempestade Atlântica trará vento e chuva forte .
Próximo EAT EUROPE – Nutrition: between labelling and public health

Artigos relacionados

Dossiers

Emprego: Laboratório Colaborativo para a Gestão Integrada da Floresta e Fogo está a contratar

O Laboratório Colaborativo (CoLAB) ForestWISE, que desenvolve actividades de investigação, inovação e transferência de saber e de […]

Últimas

Monchique aposta em “revolução” na gestão da floresta para prevenir os incêndios


A defesa de mais competências e autonomia na gestão do território por parte das autarquias locais, a maior monitorização e acompanhamento por parte das Câmaras Municipais no que diz respeito à […]

Últimas

Açores. Associação de Criadores de Aberdeen-Angus Portugal celebra 10.º aniversário

A Associação de Criadores de Aberdeen-Angus Portugal está a celebrar o seu 10.º aniversário. As comemorações iniciaram-se a 25 de Outubro e terminam hoje, […]