Dupla de monovarietais com a assinatura da Real Companhia Velha

Dupla de monovarietais com a assinatura da Real Companhia Velha

Depois de novas colheitas no que toca ao rosé e a cinco brancos e de uma novidade absoluta – Quinta de Cidrô Marquis branco 2014 –, é a vez da Real Companhia Velha começar a lançar os tintos da Quinta de Cidrô. De anos seguidos; os dois de uma só casta; uma estrangeira e a outra 100% nacional e a porta-estandarte das castas portuguesas, assim que se pode resumir a chegada do ‘Quinta de Cidrô Pinot Noir 2014’ e do ‘Quinta de Cidrô Touriga Nacional 2015’ ao mercado global.

Para se chegar ao ‘Quinta de Cidrô Pinot Noir’, agora na colheita de 2014, é feita uma cuidadosa selecção nas parcelas desta casta, de forma a colher uvas em diferentes níveis de amadurecimento e produção, a fim de maximizar a qualidade e a expressão varietal em termos de acidez e carácter. Parte das uvas são desengaçadas manualmente; durante a fermentação é utilizado o método manual de “baixar a manta”, a fim de a conseguir uma extracção suave, capaz de providenciar aromas delicados. O estágio ocorre por um período de 12 meses em barricas de carvalho francês, sendo 30% madeira nova. De cor rubi, este é um Pinot Noir com muita elegância e finesse, a revelar notas típicas de cereja e groselha harmoniosamente integradas com nuances de baunilha. Um final de boca longo e frutado, que se aperfeiçoa após umas horas de decantação. Nas recomendações gastronómicas está o cabrito ou cordeiro assado no forno e empadão de perdiz.

O ano de 2015 traduziu-se em tintos de grande qualidade, que se mostram concentrados e muito complexos. Foi o que aconteceu com ‘Quinta de Cidrô Touriga Nacional’, um monovarietal feito a partir de uma cuidadosa selecção de uvas, fermentadas em cubas médias de inox com controlo de temperatura, tendo 50% do vinho estagiado em barricas de carvalho francês por um período de 12 meses. Este Touriga Nacional é um vinho complexo com grande carácter varietal: aromas a frutos vermelhos e acentuadas notas florais. Embora intenso e expressivo, revela-se um vinho fresco e elegante, que dá imensa satisfação enquanto jovem e vibrante, sem contudo deixar de surpreender quem opte por aguardar a evolução em garrafa. A servir com pratos de caça, carne vermelha e queijos.

INFORMAÇÃO TÉCNICA

Quinta de Cidrô Pinot Noir tinto 2014 . Vinho Regional Duriense

PVP: €15,00  •  Garrafas: 4.000  •  Álcool: 13,5%  •  Acidez Total: 6,00g/l  •  pH: 3,60

Quinta de Cidrô Touriga Nacional tinto 2015. DOC Douro

PVP: €14,00  •  Garrafas: 30.000  •  Álcool: 13,5%  •  Acidez Total: 5,57g/l  •  pH: 3,58

Comente este artigo
Anterior Grandes Escolhas - Vinhos & Sabores - 27 a 30 de Outubro 2017 - Lisboa
Próximo Queijos de Portugal vão a concurso esta semana. Os vencedores são revelados no final do mês, na FIL, em Lisboa.

Artigos relacionados

Comunicados

36ª Ovibeja com “Todo o Alentejo deste Mundo” em resposta a novos desafios

Espaço de diálogo e de inovação, a 36ª Ovibeja, a decorrer de 24 a 28 de Abril de 2019, desafia para a abordagem conjunta à problemática das alterações climáticas, […]

Comunicados

Crédito Agrícola presente na Fruit Logística 2017

O Grupo Crédito Agrícola, em parceria com a Associação Portugal Fresh, marca presença, pelo quarto ano consecutivo, na Fruit Logistica, a maior feira de comércio do sector hortofrutícola do mundo, […]

Comunicados

Crédito Agrícola continua a premiar inovação no sector agrícola

Lisboa, 29 de Abril de 2019 –
O Crédito Agrícola, a INOVISA e a Rede Rural Nacional unem-se novamente
para implementar a 6ª edição do Prémio Empreendedorismo e Inovação
Crédito Agrícola, […]