Demeter abre candidaturas a projectos tecnológicos para agricultura

Demeter abre candidaturas a projectos tecnológicos para agricultura

Estão abertas até 18 de Novembro as candidaturas à primeira open call “Develop” do projecto europeu Demeter, a qual pretende «atrair startups e PME para o desenvolvimento de produtos tecnológicos com implementação no sector agrícola». Este projecto «visa a implementação, em larga escala, de plataformas interoperáveis baseadas em soluções IoT (Internet das Coisas), que sejam relevantes para o sector agrícola», explica um comunicado do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (Inesc Tec).

O projecto Demeter (Building an Interoperable, Data-Driven, Innovative and Sustainable European Agri-FoodSector) disponibiliza 300.000 euros para «apoiar a integração e interoperabilidade de soluções tecnológicas inovadoras em terrenos agrícolas por toda a Europa». As candidaturas a esta primeira open call estão abertas a PME [Pequena e Média Empresa] e startups com sede legal em qualquer Estado-membro da União Europeia, em qualquer país associado ao programa Horizonte 2020 (H2020) ou em qualquer país ou território ultramarino à União Europeia.

Segundo o comunicado, as propostas devem abordar um de cinco temas: «monitorização da humidade/qualidade do solo; aplicações interoperáveis para georreferenciação de fotos; soluções com ISOBUS [padrão de comunicação]; soluções de blockchain para a agricultura; integração de processos de negócios». Vão ser seleccionadas entre oito a 12 das propostas submetidas e cada uma delas vai receber até 30.000 euros.

Cada um dos projecto escolhidos «terá apoio por parte de especialistas da indústria, com vista ao desenvolvimento de aplicações, e acesso a locais para a realização de projectos-piloto, bem como a toda a arquitectura de referência Demeter». Desta forma, refere o comunicado, as entidades seleccionadas terão «a oportunidade de reformular tecnologia criada em contexto de PME, com vista à sua implementação e interoperabilidade com a plataforma Demeter».

Financiado em cerca de 15 milhões de euros pelo programa de investigação e inovação da União Europeia H2020, este projecto conta com 20 pilotos, em cinco áreas – culturas temporárias, agricultura de precisão, frutas e legumes, pecuária, cadeia de abastecimento –, promovidos em 18 países. Em Portugal, o piloto de IoT (Internet of Things) aplicado a culturas arbóreas é liderado pelo Inesc Tec e conta com a participação do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), Ubiwhere, Cooperativa de Amarante e Federação Nacional das Adegas Cooperativas de Portugal (Fenadegas). O Inesc Tec também participa no piloto de culturas temporárias.

O comunicado indica que, neste piloto, nos dois primeiros anos, serão considerados quatro campos de testes – dois de vinhas, um de olival e um de macieiras – e que «em todos eles serão recolhidos dados que permitam validar sistemas de apoio à rega, fertilização e tratamentos de doenças». A empresa Ubiwhere «irá desenvolver uma plataforma na cloud de acesso livre aos pequenos e médios agricultores».

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas, Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Uso da água do Alqueva está “muito longe de ser sustentável” - ZERO
Próximo Dia de Campo 2020 - InovMilho

Artigos relacionados

Comunicados

3.º Concurso de Vinhos do Crédito Agrícola – Provas Cegas decorrem já no final da semana

Lisboa, 25 de Outubro de 2016 – As provas cegas do “3.º Concurso de Vinhos do Crédito Agrícola”, realizado em parceria com a Associação dos Escanções de Portugal, […]

Últimas

Ação popular contra o Estado exige apoio para “milhares de pessoas”

“As vítimas não são pedintes, são cidadãos que foram lesados por um Estado que não foi capaz de prevenir o fogo, […]

Internacional

Joint statement: Ensuring food security is our primary objective

Europe’s food supply chain will work closely together to ensure everybody in Europe continues to have access to safe, quality and affordable food and […]