Das cascas de ananás ao desperdício zero. Projeto vence prémio da Agência Nacional de Inovação

Das cascas de ananás ao desperdício zero. Projeto vence prémio da Agência Nacional de Inovação

Projeto AgroGrIN Tech permite o aproveitamento total dos resíduos das indústrias de processamento de frutas

Das cascas de ananás ao desperdício zero: o projeto AgroGrIN Tech, da Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Universidade Católica Portuguesa, no Porto, acaba de vencer o concurso Born From Knowledge Ideas, uma iniciativa da Agência Nacional de Inovação. O concurso, que distingue as ideias de negócio provenientes de instituições de ensino superior, permite o acesso a um programa de aceleração de Ciência e Tecnologia. A este nível, refira-se que o projeto AgroGrIN Tech, desenvolvido pela investigadora Débora Campos e coordenado por Manuela Pintado, investigadora e diretora do Centro de Biotecnologia e Química Fina (CBQF), será submetido a um processo de aceleração corporativo, transformando a ideia de negócio num produto.

O AgroGrIN Tech é um processo patenteado que permite a valorização a 100 por cento dos resíduos das indústrias de processamento de fruta. Esta solução, desenvolvida com base nos resíduos do ananás, permite a extração dos desperdícios de ingredientes de alto valor económico – como enzimas, vitaminas e polifenóis –, potenciando a economia circular e a redução drástica dos desperdícios industriais. Esta tecnologia permite, assim, a inclusão na cadeia alimentar de ingredientes naturais e saudáveis, possibilitando ao consumidor fazer escolhas nutricionais mais conscientes.

De destacar, ainda, do ponto de vista económico, que a incorporação desta tecnologia diminui desperdícios e aumenta margens de lucro, criando novas fontes de receita através dos novos ingredientes. De acordo com a investigadora Débora Campos, a atribuição deste prémio e a inclusão da iniciativa no acelerador Born From Knowledge Ideas “vem dar uma grande visibilidade ao projeto”, capitalizando a confiança no potencial comercial deste processo.

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior Smurfit Kappa patenteia gama de soluções eCommerce para vinho e azeite
Próximo 80 produtores levam qualidade dos vinhos portugueses à prova em Zurique e Genebra

Artigos relacionados

Nacional

Câmara de Sintra vai recolher e substituir kits da Proteção Civil

A Câmara Municipal de Sintra, que tem 12 aldeias nos programas “Aldeias Seguras” e “Pessoas Seguras”, anunciou esta sexta-feira que vai “recolher de imediato todos os componentes inflamáveis” […]

Nacional

ObservaRia’19, um convite à descoberta e protecção da vida selvagem


ObservaRia’19, um convite à descoberta e proteção da vida selvagem
Aproxima-se um fim de semana repleto de atividades junto à […]

Últimas

Biotecnologia | bê-à-bá da edição e modificação genéticas

Em entrevista ao jornalista Hugo Séneca, da Exame Informática, o biólogo Pedro Fevereiro, presidente da Direção do CiB-Centro de Informação de […]