CTT apresentam selos sobre Ano Internacional da Sanidade Vegetal

CTT apresentam selos sobre Ano Internacional da Sanidade Vegetal

Os CTT apresentam esta quinta-feira, dia 22 de setembro, uma emissão filatélica sobre o Ano Internacional da Sanidade Vegetal, reconhecida pela Organização das Nações Unidas como de grande importância para a vida na Terra.

Nesta emissão estão representadas quatro espécies: a filoxera, o longicórnio-do-pinheiro, a mosca-da-fruta e o escaravelho-da-palmeira.

A filoxera é um inseto originário da América do Norte, tendo surgido pela primeira vez na Europa em 1863, em França. Portugal foi muito afetado, com o primeiro registo oficial datado de 1871 na região do Douro, onde foram destruídas por completo muitas vinhas e transformadas em mortórios extensas áreas da paisagem duriense, provocando a ruína e o despovoamento das regiões mais fortemente atingidas. Foi precisamente com a filoxera que nasceu o conceito de proteção das plantas de forma global e, consequentemente, em 1881, foi assinada uma Convenção em Berna, entre 5 países (Alemanha, Áustria-Hungria,França, Portugal e Suíça).

O Nemátodo-da-madeira-do-pinheiro (NMP) é considerado como um dos organismos que apresenta maior potencial destrutivo para a floresta de coníferas. Este verme microscópico transmite-se às árvores por um inseto − em Portugal, é o Longicórnio-do-pinheiro. Na Europa, o nemátodo foi identificado pela primeira vez em Portugal Continental em 1999 e, mais recentemente, na ilha da Madeira e em Espanha. Atualmente, o NMP é um dos principais problemas fitossanitários da nossa floresta de pinho.

A Mosca-da-fruta é uma praga que ataca várias culturas e também plantas espontâneas, depositando os seus ovos nos frutos. As suas larvas provocam estragos significativos e inviabilizam a comercialização dos frutos afetados. Por se tratar de um inseto muito disperso no nosso território, constituí também uma das principais restrições à exportação da fruta nacional para países terceiros. O seu controlo eficaz não só é determinante para a salvaguarda da sustentabilidade da produção nacional, dado que atinge a maior parte dos frutos, como também é fundamental para que se possam fazer acordos fitossanitários internacionais que permitam exportar as nossas frutas.

Por fim, o Escaravelho-da-palmeira ataca diversas espécies de palmeiras, provocando estragos que, sem o devido tratamento, podem conduzir à morte destas plantas. Em Portugal, este inseto foi detetado pela primeira vez no ano de 2007, no Algarve ,encontrando-se atualmente disperso por uma grande parte do território nacional, tendo conduzido à morte de milhares de palmeiras em todo o país, alterando a paisagem de muitos locais.

Esta emissão filatélica é composta por quatro selos, todos com uma tiragem de 100 000 exemplares cada e os valores faciais de 0,53€, 0,86€, 0,91€ e 2,00€. O design esteve a cargo de Francisco Galamba dos CTT e as ilustrações são de Nuno Farinha.

As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos Restauradores em Lisboa, Munícipio II no Porto, Zarco no Funchal e Antero de Quental em Ponta Delgada.

Comente este artigo
Anterior Instituto de Conservação da Natureza e Agência Portuguesa do Ambiente alvo de buscas da PJ
Próximo Albufeira do Alqueva está com 59% da capacidade máxima

Artigos relacionados

Nacional

“Pandemia evidenciou papel da agricultura e das pescas”

Citada em comunicado, a deputada refere que “esta pandemia sublinhou em particular a importância de termos um sistema alimentar sólido, que funcione independentemente das circunstâncias, […]

Nacional

New Holland distinguida com medalha de ouro

A New Holland foi recentemente premiada por reconhecimento automático de utensílios para a vinha com a medalha de ouro para a inovação. […]

Últimas

Climate change poses mixed consequences for agriculture: Conservation International study concludes global warming will make farming possible in regions important for biodiversity and carbon storage

Future farming in regions that were previously unsuitable for agriculture could significantly impact biodiversity, water resources, and greenhouse […]