Covid-19: China deteta novamente coronavírus em carne importada do Brasil

Covid-19: China deteta novamente coronavírus em carne importada do Brasil

Num comunicado, a Administração de Supervisão dos Mercados da cidade de Jinhua afirmou que a análise a um lote de carne suína importada do Brasil teve resultado positivo para a covid-19, na quinta-feira.

A carne, com um peso total de cerca de 16,3 toneladas, chegou ao porto de Xangai a 14 de janeiro, onde esteve em quarentena até 27 de janeiro.

Ao chegar a Jinhua, foi detetado novo coronavírus em duas amostras, uma do interior e outra do exterior das embalagens.

As autoridades isolaram o lote, desinfetaram o armazém e testaram 46 funcionários, tendo todos dado negativo. Ainda assim, 13 funcionários ficaram em isolamento, sob observação médica por terem tido um contacto próximo com a carne.

O lote foi enviado pela produtora alimentar brasileira BRF SA.

No final de novembro, a BRF anunciou que a China tinha autorizado um matadouro da empresa que processa carne suína e de frango em Lajeado, no Estado brasileiro de Rio Grande do Sul, a retomar as exportações para o mercado chinês, após uma suspensão devido a um surto de covid-19 entre o pessoal detetado em maio.

Este caso junta-se a vários outros ocorridos nos últimos meses.

Só em novembro, a China detetou o coronavírus em cinco lotes de carne congelada importada do Brasil, incluindo por três vezes em Wuhan, cidade do centro da China onde foram detetados os primeiros casos de covid-19.

A imprensa estatal chinesa tem também noticiado regularmente multas aplicadas a comerciantes que importaram, de forma ilegal, carne congelada vindo do Brasil.

O Governo chinês tem defendido os controlos anti-coronavírus de produtos importados que interromperam as importações de carne bovina, aves ou peixes oriundos do Brasil, Estados Unidos e vários países europeus.

A China respondeu por 56% das exportações brasileiras de carne suína em 2020, segundo dados do Ministério da Agricultura do Brasil.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.219.793 mortos resultantes de mais de 102,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

O Brasil continua a ser o segundo país mais afetado a nível global, tanto em número de mortos como de casos, com um total de 223.971 mortes entre 9.176.975 casos recenseados.

VYQ // EL

Continue a ler este artigo na Visão.

Comente este artigo
Anterior Faça Chuva Faça Sol - T.3 Ep.47
Próximo PPUE acolhe lançamento do programa Horizonte Europa - 2 de fevereiro

Artigos relacionados

Dossiers

CAP decisions make slow progress towards the green transition: I Definitions

Last week both the AGRIFISH Council and the European Parliament agreed their negotiating mandates to enter the final stage of the approval process for the framework of the future CAP, thus […]

Últimas

Wezoot apresentado no Brasil durante a FEMEC 2019

Digidelta Software lança software de gestão da produção animal internacionalmente
O Wezoot foi oficialmente lançado no Brasil na FEMEC 2019, uma feira de referência do setor pecuário em Uberlândia, […]

Nacional

Há um Concurso para jovens talentos agro-rurais

Escolas Profissionais Agrícolas de Portugal recebem Ciclo de Workshops informativos e um Concurso Nacional que vai premiar as melhores ideias de negócio
Num plano de desenvolvimento dinâmico, […]