Cotações – Flores e Folhagens – 30 de agosto a 5 de setembro de 2021

Cotações – Flores e Folhagens – 30 de agosto a 5 de setembro de 2021

Alstroeméria – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura média. Boa qualidade. Escoamento sem dificuldades.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e equilibrou a procura. Subida da cotação mínima e da mais frequente.

Arália – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e foi suficiente para a procura. Cotações estáveis.

Cravo/Cravina – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. Oferta equilibrada com a procura média. O escoamento efetuou-se sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi muito fraca e a procura baixa. Cotações estáveis.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Descida das cotações mínimas.

Crisântemo – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta do crisântemo “Tipo Spray” foi média e está a aumentar devido a plantações novas. Procura média. As cotações não se alteraram. Melhor qualidade das plantações. Maior procura pela cor branca.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura esteve média. Cotações sem alterações.

Espargo – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, a oferta foi suficiente para a procura média. Cotações estáveis.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura apresentaram-se médias. Descida da cotação mínima.

Estrelícia – Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, iniciou-se a campanha de produção e comercialização da estrelícia com a oferta ainda baixa e a procura média/baixa.

Eucaliptos – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e a procura média/baixa. Descida da cotação mínima e máxima.

Feto – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura também. Subida da cotação mais frequente do feto “grande” e descida da cotação mínima e da mais frequente do feto “médio”.

Gerbera – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. Oferta média e de boa qualidade. Procura média. Escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi baixa e a procura média. Flor utilizada para funerais e decorações eventos/igrejas (o que faz com que tenha sempre algum escoamento). Subida das cotações.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e a procura também. Subida da cotação máxima e da mais frequente da gerbera “grande” e descida da cotação mínima e subida da máxima da gerbera “mini”.

Gipsofila – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e equilibrou a procura. Subida da cotação mais frequente.

Gladíolo – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi média e de boa qualidade. Procura média/baixa. Escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi escassa e a procura baixa. Cotações estáveis.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta subiu ligeiramente e apresentou-se média. Procura baixa. Cotações estáveis.

Girassol – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura foram baixas. Descida da cotação mínima e da máxima.

Lilium – Na região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a oferta foi suficiente para a procura média. Cotações estáveis. Boa qualidade . Escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi baixa e a procura média. , mais animada este mês de Agosto por causa dos eventos. A oferta está a ser colmatada com a do Equador (preferência do mercado, mas a encarecer muito). Flor com maior procura no mercado. Qualidade razoável. Subida das cotações do lilium “médio” e da cotação mínima e da mais frequente do lilium “grande”..

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa porque o produtor não investiu nesta flor. Procura média/baixa. Descida da cotação mínima e da mais frequente..

Limonium – Na Região Ribatejo Oeste, na área de mercado Península de Setúbal, a oferte e a procura foram baixas. Descida da cotação mínima e da mais frequente.

Rosa – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura média. Boa qualidade. Concorrência de produto importado do Equador e Holanda.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi média. Procura média/alta. Mais animada neste mês de Agosto por causa dos eventos. Flor com maior procura no mercado. Presença de rosa do Equador para colmatar a falta de produto nacional. Cotações estáveis.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média/baixa e a procura média. Descida das cotações mínimas.

Ruscus – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura foram médias. Cotações estabilizadas.

Statice – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi baixa porque arrancaram plantações em fim de campanha e plantaram outras. Procura baixa. Cotações estáveis.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura foram baixas. Descida da cotação mínima.

→ Aceda aqui às cotações ←

Cotações – Flores e Folhagens – 23 a 29 de agosto 2021

Comente este artigo
Anterior Insetos da EntoGreen vão transformar bagaço de azeitona em fertilizante orgânico
Próximo Programa de reabilitação e vigilância dos incendiários não está a ser cumprido

Artigos relacionados

Nacional

Cooperativas olivícolas debatem o futuro do sector

A Fenazeites – Federação Nacional das Cooperativas Agrícolas de Olivicultores, associada da CONFAGRI, realiza no próximo dia 15 de Fevereiro um encontro com as Cooperativas Olivícolas em Trás-os-Montes para discutir o futuro perante a ameaça da Xylella fastidiosa e as alterações no regime contributivo dos trabalhadores independentes
O encontro, […]

Blogs

Mensagem do Presidente da FPAS

No dia em que se assinala o 40º aniversário da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores, estão de parabéns as associações, os suinicultores, […]

Últimas

Centenas de leitões mortos num incêndio numa pecuária em Ferreira do Alentejo

Algumas centenas de leitões morreram queimados na sequência de um incêndio ocorrido hoje numa pecuária, no Monte Cardim, junto a Ferreira do Alentejo, no distrito de Beja, disse fonte da […]