Cotações – Flores e Folhagens – 29 de março a 4 de abril 2021

Cotações – Flores e Folhagens – 29 de março a 4 de abril 2021

Alstroeméria – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a oferta equilibrou a procura média. Boa qualidade e alguma dificuldade de escoamento, devido ao encerramento de canais habituais. Cotações estáveis.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Cotações estáveis.

Arália – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura mantiveram-se baixas. Cotações estáveis.

Cravo/Cravina – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações valorizaram, devido a uma maior procura pela aproximação do fim de semana de Páscoa. Oferta e procura médias. Escoamento sem grandes dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi fraca porque ultimamente não foram feitas plantações novas e as plantações existentes estiveram e estão a ser semi-cuidadas (menor qualidade) e outras abandonadas. A procura melhorou devido à aproximação do fim de semana de Páscoa. Subida da cotação máxima e da mais frequente do cravo e da cravina.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Subida das cotações do cravo “Tipo Spray” e da cotação mínima e da mais frequente do cravo “Tipo Americano”.

Crisântemo – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta do crisântemo “Tipo Spray” manteve-se média/baixa e a procura aumentou ligeiramente devido ao fim de semana da Páscoa (as igrejas abriram e foram decoradas). Descida das cotações.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta manteve-se baixa e a procura média. Descida das cotações.

Espargo – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, a oferta foi média e equilibrou a procura. Cotações estáveis.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Cotações estáveis. Estrelícia – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi fraca porque ultimamente não foram feitas plantações novas e as plantações existentes estiveram e estão semi-cuidadas (menor qualidade) e outras abandonadas. A procura esteve baixa mas ligeiramente superior devido ao fim de semana de Páscoa. Descida da cotação máxima. Aproxima-se o fim da campanha.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média/baixa. Cotações estáveis. Eucaliptos – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a cotação máxima valorizou. A oferta foi baixa e a procura média.

Feto – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média/baixa. Cotações estáveis.

Frésia – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Subida das cotações.

Gerbera – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. Oferta e procura média. Boa qualidade. Escoamento sem dificuldades..

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta aumentou para média devido ao fim de semana da Páscoa (igrejas decoradas com flores) . Procura regular. Descida das cotações da gerbera, categoria I. Flor escolhida para funerais.

Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura ligeiramente superior. Subida da cotação máxima na gerbera mini.

Gipsofila – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Subida das cotações.

Gladíolo – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações desceram devido ao aumento da oferta. Procura média. Boa qualidade. Escoamento sem dificuldades.

Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Cotações sem alterações. Girassol – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média/baixa. Cotações estáveis.

Íris – Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e equilibrou a procura. Subida da cotação mínima e da mais frequente.

Lilium – Na região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações valorizaram, devido a uma maior procura pela aproximação do fim de semana de Páscoa. Oferta média. Boa qualidade e escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi fraca, inferior a um ano normal nesta época. Como se estragou muita flor no início da pandemia, os produtores reduziram as áreas de plantação e agora a oferta é fraca. Com a abertura das igrejas a procura melhorou. Subida das cotações.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa porque o produtor não investiu nesta flor.

Procura ligeiramente baixa. Subida dada cotação mínima e da mais frequente.

Matiola – Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura foram médias. Cotações estáveis.

Ranúnculos- Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura mantiveram-se médias.

Cotações estáveis.

Rosa – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações valorizaram devido ao aumento da procura (igrejas decoradas para o fim de semana da Páscoa). A oferta foi suficiente para a procura média. Escoamento sem dificuldades. Concorrência de produto importado do Equador e Holanda.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Subida de todas as cotações.

Ruscus – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura foram médias. Subida das cotações mínimas e das mais frequentes do ruscus médio e pequeno.

Statice – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média/baixa. Descida da cotação mínima e da mais frequente

Tulipa – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a oferta foi quase nula e damos por terminada a campanha de produção e comercialização desta flor.

→ Aceda aqui às cotações ←

Comente este artigo
Anterior Webinar: Uma nova-ruralidade: Re-imaginar o rural num futuro centrado em pessoas, paisagens, e fogo - 14 de abril
Próximo 37ª Ovibeja desafia jovens para competição online sobre sustentabilidade e inovação na agricultura - 21 e 22 de abril

Artigos relacionados

Dossiers

ICNF reforça investimento na prevenção de incêndios

O Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) está a fazer um “investimento significativo” na prevenção estrutural […]

Últimas

Barragens no Alentejo tinham menos 10% de água armazenada que o esperado em abril

No último dia do mês de Abril de 2019 e comparativamente ao último dia do mês anterior verificou-se um aumento do volume armazenado em 9 bacias hidrográficas e uma descida em 3. […]

Últimas

Vitacress reforça aposta nas Super Sopas

A Vitacress vai dar início a uma nova etapa da Campanha Origem reforçando durante os próximos meses a comunicação dos seus produtos, […]