CONFAGRI alerta: “Coimas” não salvam vidas

CONFAGRI alerta: “Coimas” não salvam vidas

Na sequência das alterações aprovadas ao Código da Estrada, a CONFAGRI alerta que não se combate o problema da sinistralidade envolvendo veículos agrícolas com coimas. Em primeiro lugar,  há que reconhecer que o parque de tratores e máquinas agrícolas está muito envelhecido,  cerca de 50% dos tratores tem mais de 20 anos e estão homologados sem estruturas de proteção anti-reviramento.

Por outro lado, considerando que a maioria dos acidentes mortais com tratores e máquinas agrícolas ocorre em contexto de “Acidente com Veículo Agrícola em Propriedade Privada”, a aplicação de coimas é ineficaz.

O combate da sinistralidade com veículos agrícolas e máquinas agrícolas é urgente.

Para a CONFAGRI, o problema só será resolvido com eficácia com:

  • Desenvolvimento de software para desenho e construção de estruturas de proteção anti-reviramento, com homologação automática, para tratores antigos;
  • Programa especifico de abate e substituição de tratores;
  • Formação e sensibilização de agricultores e operadores de máquinas.

Coimas para tratores agrícolas sem arco de proteção entre os 120 e os 600 euros

Comente este artigo
Anterior Maiores produtores africanos de cacau contestam multinacionais americanas
Próximo Más vigilancia europea: La CE guiará a los países para que los planes estratégicos de la PAC sean ecológicos

Artigos relacionados

Últimas

Movimento pelo Tejo defende revisão da Convenção de Albufeira com caudais contínuos e regulares

Segundo o porta-voz da proTEJO, Paulo Constantino, a Convenção de Albufeira tem um caudal anual estipulado, mas apenas 37% desse caudal está […]

Sugeridas

​Incêndios. GNR deteve 54 pessoas e registou 6.337 multas devido à falta de limpeza

Entre 15 de janeiro e 10 de outubro, dia em que terminou o período crítico do Sistema de Defesa da Floresta Contra Incêndios, […]

Cotações ES

Pocos cambios en las cotizaciones de los corderos

Los precios de los corderos siguieron con la tónica de repeticiones en las principales lonjas nacionales. Según fuentes del sector comercializador, las cotizaciones todavía se mantienen elevadas, sin embargo, la demanda durante este mes está […]