Comissão Europeia aprova duas novas Indicações Geográficas Protegidas de França e Croácia

Comissão Europeia aprova duas novas Indicações Geográficas Protegidas de França e Croácia

A Comissão Europeia aprovou o pedido de inclusão do “Huile de noix du Périgord” da França no registo de denominações de origem protegidas (DOP) e da “Rudarska greblica” da Croácia no Registro de Indicações Geográficas Protegidas (IGP).

Huile de noix du Périgord é um óleo virgem, de primeira prensagem, obtido apenas por processo mecânico.

O óleo de noz extraído a frio tem uma cor que varia entre o amarelo-palha com reflexos de verde-pálido e o amarelo-dourado, um aspecto límpido e uma textura com tendência fluida. Caracteriza-se por uma intensidade aromática persistente de miolo de nozes secas e miolo de pão, além de notas aromáticas vegetais e de nozes frescas. Os seus aromas delicados têm uma boa persistência na boca.

O óleo de noz extraído a quente tem uma cor que varia entre o amarelo-dourado e o castanho-dourado, um aspecto límpido e uma textura tendencialmente mais viscosa. Caracteriza-se por uma intensidade aromática frutada de nozes, côdea de pão cozido, ligeiramente torrado/tostado, complementado com notas de pão tostado e de bolacha, que lhe conferem um carácter encorpado e boa persistência na boca.

O teor de ácido é de, no máximo, 4 mg de KOH/g de óleo. O índice de peróxidos não excede 15 miliequivalentes de oxigénio ativo por 1 kg de óleo de noz.

Rudarska greblica

Já a Rudarska greblica designa uma empada de massa fina, estendida à mão, recheada com queijo fresco de vaca. O recheio de queijo pode levar nozes moídas, espinafres, acelgas, urtigas, alho-francês, hortelã e cenoura amarela ralada.

Depois de cozida, a Rudarska greblica é cortada em fatias rectangulares com, no máximo, 2,5 cm de altura. Apresenta-se com uma crosta macia e um recheio suculento e cremoso, desfazendo-se na boca. A nível de cor, a capa exterior da crosta tem cor entre o amarelo escuro e o amarelo dourado. A nível de paladar, o produto deixa um sabor salgado no palato e exala um aroma a queijo de vaca.

A Rudarska greblica leva os seguintes ingredientes: farinha de trigo fina, óleo de girassol, gordura de porco, ovos, manteiga, leite fresco, água, sal, natas ácidas, levedura fresca, açúcar, queijo fresco de vaca, nozes moídas, espinafres, acelgas, urtigas, alho francês, hortelã e cenoura amarela ralada.

O nome Rudarska greblica deriva do nome de uma ferramenta tradicional conhecida como “greblica” (pá de forno), utilizada para carregar o forno de pão nas casas dos mineiros, dado a forma da empada ser similar à da própria ferramenta.

Esses novos nomes juntam-se a 1.507 produtos alimentares já protegidos, cuja lista está disponível no banco de dados eAmbrosia.

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior China financia assistência técnica a agricultura cabo-verdiana com aposta nas algas
Próximo Continente compra 14,5 mil toneladas de laranjas do Algarve

Artigos relacionados

Últimas

Santos e Vale abre nova plataforma em Castanheira do Ribatejo

A Santos e Vale vai inaugurar até final deste mês de Fevereiro um novo centro logístico em Castanheira do Ribatejo, que irá […]

Nacional

Incêndio de Tomar praticamente dominado. “A noite foi favorável”

Está “a evoluir muito favoravelmente” o combate às chamas em Santarém, o incêndio que começou no concelho de Tomar e se alastrou ao de Abrantes e Constância. […]

Últimas

Marcelo promulgou as alterações ao Código do Trabalho sem dúvidas de constitucionalidade

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou hoje as alterações ao Código do Trabalho, considerando que a fundamentação do acórdão do Tribunal Constitucional de 2008 que ‘chumbou’ então o alargamento do período experimental não é válida neste caso. […]