CNA contesta proposta do Governo sobre os apoios aos cereais

CNA contesta proposta do Governo sobre os apoios aos cereais

O atraso das decisões nacionais para aplicação do regulamento de transição da PAC em 2022 preocupa a Confederação nacional da Agricultura (CNA) que contesta também a proposta do Governo sobre os apoios aos cereais, por excluir a agricultura familiar.

Num comunicado hoje divulgado, a CNA considera que o processo relativo às decisões nacionais para a aplicação da Política Agrícola Comum (PAC) em 2022 “está muito atrasado”, o que condiciona não só a vida dos agricultores – tendo em conta que o novo ano agrícola se inicia dentre de cerca de três meses –, “mas também a possibilidade de se operacionalizar as medidas necessárias com vista a uma verdadeira transição para a nova PAC”.

A CNA reitera que defende a criação de um pagamento ligado para os cereais que contemple a produção em todo o país e “apoie principalmente a agricultura familiar”, considerando que a medida proposta pelo Ministério da Agricultura “vai em sentido contrário”.

Para a CNA a proposta além de “ambientalmente injustificável”, por deixar “de fora as variedades tradicionais e produtores em agricultura biológica”, é também “socialmente condenável” por prever “apoios mais elevados” às explorações de maior dimensão e “discriminando negativamente quem mais iria precisar de ajuda”.

É ainda, precisa o comunicado, “uma medida desenhada para alguns e não verdadeiramente para diminuir o grave défice” nestas produções, uma vez que as condições de elegibilidade “excluem a grande maioria dos produtores do norte do país e principalmente os pequenos e médios”, já que “para usufruir da medida tem de se produzir acima da média”.

Para a CNA, a medida confirma “o quão falsas sãos as preocupações anunciadas pelo Governo” com a agricultura familiar já que exclui estes produtos do seu alcance, defendendo, por isso, que a mesma seja reformulada de forma a adaptar as produtividades aos pequenos agricultores, a deixar cair a comercialização através de uma organização de produtores como condição de elegibilidade e que inclua a produção de cereais para silagem.

Posicionamento CNA – Reunião Comissão Consultiva dos Pagamentos Directos

Comente este artigo
Anterior Fogos rurais consumiram mais de 11 hectares no primeiro semestre
Próximo Município de Cantanhede distinguido com Prémio Especial Valorfito 2020

Artigos relacionados

Notícias florestas

Transformar a paisagem – Henrique Pereira dos Santos

A evolução da paisagem é um assunto que me interessa o suficiente para eu ter feito um doutoramento, inteiramente à minha custa (e de alguns amigos a quem nunca agradecerei o suficiente […]

Nacional

Projeto de crowdfunding quer promover a agricultura biológica

Carrefour e Danone são apenas algumas das empresas do setor agroalimentar que já se juntaram ao projeto MiiMOSA Transition, […]

Últimas

Açores têm 5M€ do PRORURAL+ para modernização das explorações e apoio à instalação de jovens agricultores

O secretário Regional da Agricultura e Florestas dos Açores anunciou hoje, 23 de Novembro, a abertura, na próxima semana, de dois avisos no âmbito do programa PRORURAL+, […]