Ciclo de conferências sobre Eficiência Energética no setor Agroalimentar

Ciclo de conferências sobre Eficiência Energética no setor Agroalimentar

Decorreu no dia 12 de maio a 2ª sessão do ciclo de conferências online, através da plataforma Zoom, sobre “Eficiência Energética no setor Agroalimentar”, organizado pelo Colégio Regional de Engenharia Agronómica, da Região Sul. 

A sessão dedicada à “Produção agropecuária” foi moderada pelo Eng. José Aguiar (Coordenador do Conselho Regional do Colégio de Engenharia Agronómica) e contou com um qualificado painel de oradores, composto pelo Eng. Jerónimo Pinto (Eurocereal), Eng. Rui Batista (Conqueiros Invest.) e Sr. Domingos Santos (Presidente da FNOP). Foi bem acolhida pela comunidade técnica, evidenciado pelo número de participantes inscritos (68).

As diferentes apresentações, todas elas de excelente qualidade, veicularam várias das abordagens possíveis do assunto, na perspetiva das fileiras produtivas representadas – pecuária/ruminantes; milho/olival/amendoal; hortícolas/frutos – constituindo um valioso contributo para uma aprofundada reflexão do emergente tema da utilização da energia no setor agroalimentar, designadamente no subsetor agrícola.

Ficou evidenciado que as questões da eficiência energética constituem, e já há algum tempo, uma variável que integra matriz de informação e opções que fundamentam as decisões das diferentes fileiras produtivas analisadas na tripla perspetiva: económica, ambiental e de utilização dos recursos.

Ficou também bem patente o elevado nível de conhecimentos científicos que suportam aquelas decisões, servidos por um conjunto de soluções com um grau de sofisticação tecnológica e multidisciplinar que colocam a atividade agrícola e pecuária atual num patamar de desenvolvimento tecnológico similar aos demais setores produtivos da economia.

Na sequência das diferentes intervenções foram desfeitos alguns mitos urbanos ultimamente alvo de grande protagonismo nos media, designadamente os que associam a produção em regime extensivo (menos eficiente) ao menor impacto ambiental e de utilização dos recursos por contraponto aos sistemas produtivos ditos intensivos (mais eficientes) relativamente aos mesmos parâmetros, sendo realçado por diversos participantes que o setor necessita encontrar rapidamente formas mais eficazes de comunicar com a sociedade por forma a melhorar a sua imagem atual junto desta.

A Eficiência Energética constitui uma componente essencial da sustentabilidade da utilização dos recursos a que todos estamos obrigados, individual e coletivamente, numa luta comum pela sobrevivência do planeta, indispensável para alcançar as ambiciosas metas da descarbonização preconizadas e nas quais os produtores agrícolas e pecuários são os primeiros e principais interessados.

Apresentações brevemente disponíveis.

O artigo foi publicado originalmente em Ordem dos Engenheiros.

Comente este artigo
Anterior V Jornadas de Equinicultura: Balanço
Próximo Portugal e a Política Agrícola - Opinião Francisco Cordovil

Artigos relacionados

Últimas

CDS questiona Governo sobre utilização de biomassa agroflorestal para autoconsumo

A deputada
do CDS-PP Assunção Cristas questionou esta semana os ministros do Ambiente e da
Ação Climática e da Agricultura sobre a utilização de biomassa agroflorestal
para autoconsumo. […]

Notícias florestas

Governo garante que funcionamento do SIRESP está salvaguardado

A secretária de Estado da Administração Interna garantiu hoje que o funcionamento do SIRESP está salvaguardado e que todas as entidades envolvidas estão a trabalhar “em grande sintonia” […]

Nacional

Ministra da Agricultura destaca valorização dos produtos endógenos para levar a marca de “Portugal” além-fronteiras

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, marcou
hoje presença na XX Feira do Montado, em Portel. Durante a
sessão de abertura, […]