Chuva de dezembro ainda não chegou para encher barragens

Chuva de dezembro ainda não chegou para encher barragens

Bacias do Tejo, Mondego e Douro são as únicas que têm um volume de água superior à média de armazenamento de dezembro.

As albufeiras portuguesas têm mais água mas mesmo assim ainda estão longe de atingir o máximo da capacidade. No final de dezembro, em comparação com novembro, registou-se uma subida no volume armazenado em 11 das 12 bacias monitorizadas pelo Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos. Na bacia do Tejo a percentagem de volume armazenado manteve-se nos 74,6%.

As bacias do Tejo, Mondego e Douro são as únicas que têm um volume de água superior à média de armazenamento de dezembro (1990/91 a 2019/20). A bacia do Barlavento é a que tem menos volume: 19,8%. Por barragens, a do Monte da Rocha (Ourique) está apenas com 10,8% da capacidade de armazenamento, e Campilhas (Santiago do Cacém) está a 11,6%.

Nas grandes barragens o cenário é mais positivo: Alqueva (Moura) está a 63,8%, Castelo de Bode (Tomar) a 85,3%, Cabril (Pedrógão Grande) a 65,5%, e Alto Rabagão (Montalegre) está a 58,9% do volume total.

Continue a ler este artigo no Correio da Manhã.

Comente este artigo
Anterior "Douro não pode ser uma região sustentável sem o pequeno viticultor"
Próximo Live: Agri network Califórnia-Portugal - rede de intercâmbio agrário Califórnia-Portugal

Artigos relacionados

Notícias meteorologia

2020 entre os três anos mais quentes desde que há registos

O ano de 2020 anuncia-se um dos três mais quentes, alertou hoje a Organização das Nações Unidas (ONU), apontando a probabilidade de o aumento da temperatura em 2024 exceder o limite de 1,5° […]

Internacional

January 2021 sees decline in agri-food trade

In January 2021, EU agri-food exports decreased by 11% compared to January 2020, reaching a total value of €13.5 billion. Imports attained a value of €9.1 billion, 16% less than in January 2020.This […]

Nacional

Agricultores da Beira Interior ainda esperam por ajudas robustas para minimizar prejuízos

Os agricultores da Beira Interior ainda esperam pelas ajudas mais robustas, prometidas para enfrentar os prejuízos provocados pelas tempestades de março e maio. Até agora, falam em esmolas […]