Cerca de 40 concelhos de oito distritos em risco máximo de incêndio

Cerca de 40 concelhos de oito distritos em risco máximo de incêndio

Cerca de 40 concelhos de oito distritos do interior norte e centro e Algarve apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em risco máximo de incêndio estão cerca de 40 concelhos de Faro, Portalegre, Santarém, Castelo Branco, Guarda, Viseu, Vila Real e Bragança.

O IPMA colocou também risco muito elevado e elevado de incêndio vários concelhos de todos os distritos (18) de Portugal continental.

Segundo o IPMA, pelo menos até ao final da semana vai manter-se o risco de incêndio máximo e muito elevado em vários concelhos do continente por causa do tempo quente.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Por causa do tempo quente, o IPMA colocou sob aviso laranja os distritos de Braga, Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Évora e Beja até às 21:00 de hoje.

Os distritos de Viana do Castelo, Porto, Aveiro, Viseu, Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa, Setúbal e Faro vão estar sob aviso amarelo até às 21:00 de hoje também devido à persistência de valores elevados das temperaturas máximas.

O aviso laranja indica situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

De acordo com o IPMA, a “situação de tempo seco e quente” deverá manter-se até meados da semana, prevendo-se “uma ligeira descida de temperatura na terça-feira”.

As temperaturas máximas durante este período podem variar entre os 34 e os 39 graus Celsius nas regiões do interior.

Em alguns locais, como por exemplo no nordeste transmontano, vale do Douro, vale do Tejo e no interior do Alentejo os valores da temperatura máxima podem aproximar-se de 40 e os 42 graus, segundo o IPMA.

Junto à faixa costeira, as temperaturas máximas terão valores ligeiramente inferiores, entre os 28 e 30.

De acordo com o instituto, esta subida de temperatura deve-se à deslocação “de uma massa de ar quente e seco proveniente do norte de África, associada a um fluxo de leste sobre a Península Ibérica na circulação do anticiclone localizado na região dos Açores, que se estende em crista até ao Golfo da Biscaia, e de uma depressão centrada a sul da península”.

Por causa das elevadas temperaturas, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) emitiu um aviso à população para o perigo de incêndio rural.

Em comunicado, a ANEPC sublinha que face a estas previsões, é proibido fazer queimadas extensivas sem autorização, fazer queima de amontoados, utilizar fogareiros ou grelhadores em todo o espaço rural, salvo se usados fora de zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito, e fumar ou fazer lume nos espaços florestais.

DD // SB

Continue a ler este artigo na Visão.

Comente este artigo
Anterior Controlo natural da acácia-de-espigas no Parque Natural do Litoral Norte
Próximo Área ardida em Portugal é um dos piores registos da Europa

Artigos relacionados

Últimas

Uma charrua que empurra o trator!

Tenho uma vaga memória da primeira charrua que o meu pai comprou para o trator Ford Super Dexta 45, mas sei que lavrou muitos hectares de Vila do Conde nesses primeiros anos a partir de 1963, […]

Últimas

Empresa americana cria trator autónomo e 100% elétrico

A Monarch Tractor anunciou ter criado o primeiro trator que consegue operar sozinho, tem autonomia de dez horas e pode abrir caminho a uma agricultura mais ‘verde’ […]

Sugeridas

Governo entrega prémio que é «reconhecimento às empresas do agronegócio que não pararam»

O Secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Russo, entregou hoje o “Prémio Moneris de Agricultura – AgroGlobal 2020”, que considerou «um reconhecimento às […]