CAP visita Bloco Logístico e o Modelo de Loja Eficiente da Mercadona

CAP visita Bloco Logístico e o Modelo de Loja Eficiente da Mercadona

  • O Presidente da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, e o Secretário-Geral Luís Mira visitaram hoje as instalações da Mercadona em Madrid.
  • A agenda do dia incluiu a visita ao Bloco Logístico Século XXI, em Ciempozuelos, e a visita a um supermercado da Mercadona com o Novo Modelo de Loja Eficiente.

Porto, 25 de setembro de 2018. – O Presidente da CAP, Confederação de Agricultores de Portugal, Eduardo Oliveira e Sousa, e o Secretário-Geral Luís Mira visitaram hoje as instalações da Mercadona em Madrid. Na agenda estava incluida a visita ao Bloco Logístico Século XXI em Ciempozuelos e uma visita ao supermercado da Mercadona, em Madrid, onde está implementado o Novo Modelo de Loja Eficiente, o mesmo que a empresa está a construir em Portugal, e cujas lojas (de 8 a 10) serão inauguradas no segundo semestre de 2019 no norte do país.

Esta visita teve como objetivo dar a conhecer à CAP dois projetos da Mercadona que representam um grande avanço em termos de inovação e eficiência. O Bloco Logístico Século XXI, em Ciempozuelos (Madrid), é primeira plataforma totalmente automática, dotada da mais avançada tecnologia, e que conseguiu algo que até então parecia impossível: realizar todas as tarefas que exigem esforço físico de forma mecânica, dignificando os postos de trabalho, sem perder eficiência nem garantias de serviço.

Já o Novo Modelo de Loja Eficiente, que a Mercadona está a implementar em Espanha, tem o objetivo de melhorar e otimizar o tempo de compra. Este novo formato de supermercado permite também uma poupança energética de até 40% face a uma loja tradicional, devido a melhorias como o isolamento térmico e acústico, através da otimização dos materiais e da espessura das paredes e tetos, assim como novas arcas congeladoras, mais eficientes em termos energéticos e amigas do ambiente.

Segundo a Diretora de Relações Externas da Mercadona em Portugal, Elena Aldana, “é com muita satisfação que a Mercadona recebe nas suas instalações uma instituição com o reconhecimento da CAP, que tanto tem feito pelo setor agrícola em Portugal. A Mercadona tem entre os seus pilares fundamentais a defesa e desenvolvimento de uma Cadeia Agroalimentar Sustentável, na qual todas as partes trabalham de forma conjunta, eficiente e com uma visão a longo prazo focada na satisfação do Chefe (como nós denominamos o cliente)”.

Pela sua parte, o Presidente da CAP enaltece 3 linhas: “a proximidade entre quem vende e quem produz, assente numa relação de confiança e transparência, introduzindo nesta ligação uma forte componente tecnológica. Nota-se uma vontade de construir um relacionamento duradouro que está na base de que um negócio que, para ser bom, tem que ser bom para todas as partes envolvidas”.

mercadona1

Equipa de Relações Externas da Mercadona com o Presidente da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, o Secretário-Geral Luís Mira e Cláudia Nunes de Almeida, do Departamento Técnico da CAP.

A Mercadona em Portugal

Desde que anunciou a entrada em Portugal, a premissa da Mercadona tem sido sempre: “Em Portugal, queremos ser portugueses”. O primeiro grande passo foi a criação da sociedade Irmãdona Supermercados S.A., com domicílio fiscal em Portugal. A empresa tem sede no Porto, onde se situam os escritórios centrais, além dos existentes também em Lisboa.

Também foi iniciada a atividade no Centro de Coinovação, em Matosinhos; um macrolaboratório de ideias de 1.000 m2 que ajuda a equipa da Mercadona a definir, junto dos clientes portugueses, o sortido de produtos em Portugal, totalmente adaptado às necessidades deste mercado. É neste centro que as equipas de trabalho estudam ao detalhe os gostos e hábitos de consumo do “Chefe” português (como a Mercadona denomina os clientes).

A Mercadona está também a construir, em duas parcelas com uma área total de 50.000 m2 na Póvoa de Varzim, um bloco logístico que servirá para o desenvolvimento da atividade logística em Portugal.

Atualmente, a empresa conta com 200 colaboradores portugueses e continua com os processos de seleção de todos os postos inicialmente previstos.

Quadro-resumo dos dados e compromisos para esta primeira fase até 2019

mercadona2

Comente este artigo
Anterior Azeite de Portugal vence “Tourism Up” na “Loures Inova”
Próximo Secretário de Estado da Agricultura marca presença no SEMINÁRIO APÍCOLA

Artigos relacionados

Dossiers

Apresentação do estudo “rumo estratégico para o setor dos vinhos do porto e douro”

Apresentação Pública | Sexta-feira, 14 de setembro, às 15h, no Museu do Douro, Régua
 O Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, I.P. (IVDP), em estreita articulação com o setor, apresenta, no dia 14 de setembro, um estudo realizado pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) numa sessão presidida pelo Ministro da Agricultura, […]

Sugeridas

Preços, justos, à produção, eis a grande questão! – João Dinis

Vai fazer 40 anos a 26 de Fevereiro do próximo ano de 2018 que, em Coimbra, no grande “Encontro das Organizações da Lavoura e dos Agricultores” – Encontro fundador da CNA – foi aprovada a “Carta da Lavoura”, um documento programático que mantém vivas e acesas várias das suas principais propostas e reclamações. […]

Comunicados

Conferência Internacional sobre Investigação em Incêndios Florestais reúne especialistas de todo o mundo em Coimbra

A 8ª Conferência Internacional sobre Investigação em Incêndios Florestais, que terá como tema dominante os grandes incêndios de 2017 em Portugal, Espanha e Estados Unidos da América e de 2018 na Grécia, vai reunir, de 9 a 16 de novembro, no Centro de Eventos Bissaya Barreto, […]