CAP lança serviço de apoio aos agricultores

CAP lança serviço de apoio aos agricultores

Porque a Agricultura não para e as empresas agrícolas têm de continuar a trabalhar para garantir a produção, o abastecimento da cadeia de distribuição e o alimento a toda a população, a Confederação dos Agricultores de Portugal lança serviço telefónico – 217 100 000 – para recolher e prestar informação à comunidade e aos agricultores

A CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal vai lançar, a partir da próxima segunda-feira, dia 23 de março, uma linha de atendimento e apoio – A Agricultura Não Para – com o objetivo de, no atual contexto de estado de emergência declarado, esclarecer os agricultores e a comunidade sobre todas as questões que tenham relativamente às condições de funcionamento das suas empresas neste período excecional, assim como ao acesso às medidas que foram, entretanto, anunciadas para fazer face a este período conturbado.

A linha de atendimento telefónico, cujo o número é o 217 100 000, será assegurada pelos técnicos especialistas da CAP e servirá igualmente para a Confederação recolher, diretamente do terreno, informação sobre as principais dificuldades com que os Agricultores e Comunidades Rurais se debatem na sua atividade diária, de forma a informar o Governo e, assim, garantir o funcionamento do setor agrícola, do Mundo Rural e da cadeia de abastecimento nacional.

Adicionalmente, a CAP estenderá este serviço de apoio e de prestação de informação aos seus meios digitais. Nomeadamente, na sua página de Facebook, onde irá disponibilizar informações relevantes e responder a questões que aí sejam colocadas; e na sua conta de Twitter, onde de forma rápida e expedita poderá também prestar esclarecimentos e enviar notas e alertas relevantes.

Luís Mira, Secretário-Geral da CAP, afirma: “Entendemos, neste momento especialmente dramático e que convoca todos os Agricultores e a Comunidade Rural no geral, que é de fundamental importância garantir linhas diretas de comunicação e de proximidade com todos os intervenientes que estão no terreno a dar o seu melhor e a assegurar que a atividade agrícola não para, apesar das circunstâncias. Queremos garantir que todas as dificuldades sentidas no terreno são ouvidas, registadas e encaminhadas no sentido de que seja salvaguardado o funcionamento da cadeia de produção e de abastecimento. Da mesma forma, é nossa missão ajudar a comunidade e os Agricultores a terem acesso a informação vital para a sua atividade, nomeadamente sobre os instrumentos e medidas a que podem recorrer neste contexto de graves dificuldades económicas resultantes do surto.”

A linha de atendimento telefónico A Agricultura Não Para – 217 100 000 – funcionará todos os dias úteis, de segunda a sexta-feira, entre as 9h e 17h.

Deste modo, poderá esclarecer as suas dúvidas registando-as através do nosso formulário de contacto, disponível através do link: https://forms.gle/r8unkVEmuRZyFMQu9

A página de Facebook da CAP pode ser acedida em:

https://www.facebook.com/Confederacao.dos.Agricultores.de.Portugal

Para aceder à conta Twitter A Agricultura Não Para (@agrinaopara), da CAP:

Comente este artigo
Anterior Agricultores exigem medidas para salvaguardar produção e segurança alimentar
Próximo Academias europeias de ciências pedem revisão de definição de Organismos Geneticamente Modificados

Artigos relacionados

Nacional

Vitacress testa uso de algas como fertilizante orgânico

A Vitacress – empresa de capital cem por cento nacional, com sede em Odemira – associou-se ao projeto Algavalor, juntamente com outras 10 entidades empresariais e uma dezena de instituições ligadas ao ensino e à […]

Últimas

Oferta de emprego – Diretor de produção – Cantanhede

A empresa FRUTI-TAIPINA foi criada em 1989, desempenhando, desde a sua criação, um papel muito importante no escoamento de frutas e hortícolas […]

Eventos

Centro de Portugal promove Semana e Jornadas de Enoturismo – 01 a 08 de Novembro 2017

O Centro de Portugal foi assustadoramente fustigado por uma vaga de incêndios nunca antes vivida. São precisamente as regiões vitivinícolas do Centro – […]