CAP: “É realista apontarmos para atingir o salário mínimo de 700 euros” em 2023

CAP: “É realista apontarmos para atingir o salário mínimo de 700 euros” em 2023

Na véspera da tomada de posse do Governo, o presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal fala ao PÚBLICO sobre a importância de estabelecer um valor para o salário mínimo no final da legislatura. “É um procedimento muito importante, em nome da estabilidade das empresas que têm de saber como gerir a sua massa salarial”, diz Eduardo Oliveira e Sousa. Entre os 850 euros propostos pelos sindicatos e os 700 sugeridos por António Saraiva (CIP), não tem dúvidas: a CAP aposta no segundo número. “Valores na ordem dos que a UGT refere não são exequíveis no prazo de quatro anos”, reconhece.

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior Relatório DGAV: Venda de pesticidas cai 17% em 2017. O valor mais baixo desde 2002
Próximo Feira de Caça e do Mel de Miranda do Corvo bate recorde com 70 expositores

Artigos relacionados

Nacional

As Fake News que não ardem e prosperam

Confesso, antes de iniciar este texto, que nunca fui um grande utilizador de redes sociais. Faço vários scrolls diários, curtos, e utilizo-as, essencialmente, […]

Nacional

Há fruta tropical a nascer na Serra da Estrela

Nem a geada nem as temperaturas negativas impediram João Gomes, agricultor de 70 anos, de começar a produzir frutas vindas do Brasil […]

Eventos

Encontros de Networking – Inovação nas fileiras do Mel e dos Cogumelos – 9 de Novembro 2017 – Portalegre

Gostaria de partilhar experiências empreendedoras, saber mais sobre inovação e investimentos na fileira dos recursos silvestres?
A ADPM e a INOVISA vão promover encontros de Networking dirigidos aos diferentes intervenientes dos recursos silvestres do Alentejo (produtores, […]