Câmara de Anadia aprova plano municipal de defesa da floresta contra incêndios

Câmara de Anadia aprova plano municipal de defesa da floresta contra incêndios

O executivo da Câmara Municipal de Anadia aprovou, por unanimidade, no passado dia 14 de fevereiro, em reunião extraordinária, o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI).

O concelho de Anadia, com cerca de 216 km2, apresenta mais de metade da ocupação com floresta, sendo esta relevante para a economia local e para o sector primário. Neste sentido, a Câmara Municipal de Anadia, apoiada tecnicamente pelo Gabinete Técnico Florestal, elaborou recentemente o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios de 3ª geração para o decénio 2019-2028.

Este é constituído por dois cadernos técnicos onde é efetuado o diagnóstico do concelho de Anadia em matéria de Defesa da Floresta Contra Incêndios, seguindo-se a respetiva prescrição através de cinco eixos estratégicos, nomeadamente aumento da resiliência do território aos incêndios rurais; redução da incidência dos incêndios rurais; melhoria da eficácia do ataque e da gestão dos incêndios rurais; recuperação e reabilitação dos ecossistemas; e adaptação de uma estrutura orgânica funcional e eficaz.

A aprovação do documento passou por várias fases, respeitando o estipulado no Artigo 4º do Despacho 443-A/2018, de 9 de janeiro, tendo-se iniciado pela aprovação da Comissão Municipal de Defesa da Floresta, em 6 de dezembro de 2018, merecendo parecer vinculativo positivo do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, foi depois submetido a Consulta Pública a 18 de janeiro de 2019. Cumprida a fase de Consulta Pública foi elaborado o relatório de ponderação dos contributos, sendo este relatório sido entregue à Comissão para consolidação do PMDFCI, no passado dia 11 de fevereiro.

Em reunião extraordinária de executivo da Câmara Municipal de Anadia realizada, no passado dia 14 de fevereiro, foi apresentado o Plano, pelo responsável do Gabinete Técnico Florestal, o qual foi aprovado por unanimidade, seguindo agora o documento para aprovação final na Assembleia Municipal, cuja reunião está agendada para o próximo dia 28 de fevereiro. ul List A

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Anterior Cadaval volta a sensibilizar para a limpeza de terrenos em meio rural
Próximo A 12 anos de uma potencial catástrofe climática - como recuar da beira do precipício?

Artigos relacionados

Blogs

Novas culturas estão a mudar a face da agricultura no Algarve.

A radiografia da agricultura no Algarve está feita: muitos produtores estão a investir em novas culturas como o abacate e a manga e a aumentar a sua área de produção. […]

Nacional

CDS-PP questionou o Governo sobre Exportação e taxas DGAV e Hidroponia

O Grupo Parlamentar do CDS-PP questionou o Governo sobre Exportação e taxas DGAV e Hidroponia.
Numa pergunta dirigida ao Ministro da Agricultura, […]

Últimas

Novos órgãos sociais do CEBAL tomam posse

Tomaram hoje posse os novos Corpos Sociais do CEBAL – Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar […]