Caixa com 33 cerejas arrematada por 530 euros em leilão solidário no Fundão

Caixa com 33 cerejas arrematada por 530 euros em leilão solidário no Fundão

Uma caixa com 33 cerejas do Fundão (cerca de um quilo) foi hoje arrematada por 530 euros num leilão solidário, que conquistou o maior valor de sempre para este fruto e que marcou o arranque da campanha deste ano.

A ação foi organizada pela Câmara do Fundão e a verba irá reverter para a Loja Social deste concelho do distrito de Castelo Branco, que é considerado a principal zona de produção de cereja país

Ao leilão, foi apresentado um lote único de uma caixa com o peso médio de um quilograma e que tinha apenas 33 cerejas, dado que as mesmas são de uma variedade (Rocket) que atinge calibre bem acima da média.

Com uma base de licitação de 50 euros, os lances de dez euros surgiram rapidamente entre o grupo de participantes, uns presentes no Casino Fundanense e outros via ‘on-line’.

Numa “disputa” que se prolongou por pouco mais de quatro minutos, os interessados foram aumentando o valor das ofertas, até à proposta final de 530 euros.

João Paulo Rocha, sócio gerente do grupo “Grüne Labs”, que tem investimentos na área da canábis para uso medicinal e que se instalou recentemente no concelho do Fundão, foi quem arrematou o fruto.

Este empresário revelou que vai partilhar as cerejas com os trabalhadores da empresa.

Já o presidente da Câmara do Fundão, Paulo Fernandes, salientou a adesão ao evento e a participação de empresas e investidores do concelho, tendo-se mostrado igualmente muito satisfeito com o valor alcançado.

“Creio que é um recorde. Este valor por quilo é de facto um valor incrível e isso reforça ainda mais o que é a notoriedade da nossa cereja”, apontou.

O autarca salientou que o resultado desta ação traduz que a perceção do valor da marca “Cereja do Fundão” é enorme e frisou o facto de estar em causa um produto ligado ao mundo rural e à agricultura.

Além disso, também destacou que se trata de mais um passo no caminho que tem sido percorrido, para que “cada vez mais o valor da venda da cereja fique no produtor”.

Segundo acrescentou, a estimativa para este ano é a de que a produção no território abrangido pela Indicação Geográfica Protegida da “Cereja do Fundão” ronde as quatro mil toneladas, valor que já está abaixo de outros anos devida à queda de chuva e granizo que se registou em abril na zona zona sul do concelho.

O Fundão tem entre 2.000 a 2.500 hectares de pomares de cerejeiras e o concelho é considerado a principal zona de produção de cereja a nível nacional.

De acordo com um levantamento feito pela autarquia, a fileira da produção de cereja neste concelho (que inclui subprodutos e negócios associados) já representa mais de 20 milhões de euros por ano na economia local.

Comente este artigo
Anterior SEF com 18 casos de exploração de imigrantes na agricultura na região Oeste
Próximo Live: ENEAPAI 2030 - Estratégia Nacional para os Efluentes Agropecuários e Agroindustriais 2030 - tarde

Artigos relacionados

Candidaturas e pagamentos

Governo prorroga prazo para submissão de candidaturas ao pedido único

[Fonte: Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural] O Governo decidiu prorrogar ao próximo dia 06 de maio o prazo de submissão das candidaturas ao Pedido Único, […]

Nacional

Mais de 270 homens e 12 meios aéreos combatem incêndio em Pampilhosa da Serra

Pelo menos 272 operacionais apoiados por 12 meios aéreos e 68 viaturas estavam, na tarde desta terça-feira, a combater um incêndio em Pampilhosa da Serra, […]

Sugeridas

Comemorações do 30º aniversário da Agromais – um caso de sucesso na agricultura nacional

No âmbito do 30º aniversário, a agromais afirma-se hoje como a maior organização nacional de agricultores na comercialização de cereais e hortícolas. […]