‘Brexit’, PAC, Portugal ou… um novo Alqueva – Editorial Teresa Silveira+Suplemento Agrovida

‘Brexit’, PAC, Portugal ou… um novo Alqueva – Editorial Teresa Silveira+Suplemento Agrovida

O Reino Unido ainda não abandonou a União Europeia (UE), mas os efeitos práticos negativos desse adeus ao projeto europeu já começam a bater-nos à porta. O inesperado resultado do referendo realizado a 23 de Junho de 2016 – 51,9% votos a favor do ‘Brexit’ contra 48,1% a favor da permanência na UE – já começa a fazer mossa em Portugal. Estimativas do Ministério da Agricultura partilhadas com a “Vida Económica” revelam que, fruto da redução de 8.364 milhões de euros nas receitas da UE causadas pela saída do Reino Unido, Portugal deverá perder 95,8 milhões de euros por ano da PAC a partir de 2020 (mais de 670 milhões nos sete anos do futuro quadro comunitário).

Mais: no total do pacote dos fundos europeus destinados a Portugal, a redução deverá chegar aos 328,8 milhões por ano no próximo período de enquadramento orçamental 2020-2027 (mais de 2300 milhões em sete anos). Se arrependimento matasse, talvez muitos britânicos já não estivessem entre nós, mas os resultados do referendo, muito embora não vinculativos, acabaram confirmados pelo parlamento britânico a 1 de Fevereiro último e, sendo assim, o ‘Brexit’ não terá volta. Theresa May vai agora poder ativar o Artigo 50º do Tratado de Lisboa e acionar oficialmente o processo de saída, o que se prevê possa suceder já na próxima semana. Não é, com certeza, o fim do mundo para os britânicos e muito menos para a UE ou para Portugal. Ainda assim, a matemática diz-nos que os mais de 2300 milhões de euros de fundos públicos que receberemos a menos de Bruxelas até 2027 não são ‘peanuts’. Basta pensar que, com esse montante, Portugal até poderia construir… um novo Alqueva.

 

→Descarregue aqui o suplemento – AGROVIDA – MARÇO 2017  do Jornal Vida Económica←

 

 

 

Comente este artigo
Anterior Crédito Agrícola apoia exportação com presença no SISAB
Próximo A BuyinPortugal.pt em Macau e Hong Kong

Artigos relacionados

Nacional

Cerimónia de Entrega dos Prémio Floresta e Sustentabilidade a 8 de maio

Os vencedores vão ser anunciados dia 8 de maio, numa cerimónia que se realiza na Estufa Real, Calçada Galvão, em Lisboa, com a presença de Luís Capoulas Santos, […]

Últimas

Municípios querem políticas públicas para que terras abandonadas sejam aproveitadas

O presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Manuel Machado, defendeu nesta quarta-feira, em Coimbra, a criação de políticas públicas que estimulem a economia no território para que as terras abandonadas possam ser aproveitadas. […]

Nacional

Incêndios: Limpeza de mato nada garante se não se alterar ocupação do solo – João Catarino

A limpeza do mato “nada garante” quanto à ocorrência de incêndios se não houver uma efetiva alteração da ocupação do solo, com apoios aos proprietários, afirma o secretário de Estado das […]