BPI e Associação de Agricultores do Ribatejo celebram protocolo

BPI e Associação de Agricultores do Ribatejo celebram protocolo

Mais de 350 associados da AAR vão contar com com a assessoria de equipas especializadas do BPI e ofertas específicas de crédito dirigidas ao setor agrícola e agroindustrial.

O BPI, representado pelo Diretor Coordenador da Direção de Negócios de Agricultura, Turismo e Imobiliário, João Folque Patrício, e a Associação de Agricultores do Ribatejo (AAR), representada pelos membros da direção Nuno Coimbra e Carlos Henriques, celebraram um Protocolo Comercial, através do qual os associados da AAR vão beneficiar de condições comerciais especiais no financiamento bancário.

A parceria entre as duas entidades, assinada na sede da AAR, tem como finalidade apoiar os cerca de 350 associados (empresas / empresários agrícolas) da AAR na escolha das melhores soluções de financiamento.

O BPI apresenta um conjunto de soluções completas que se adequam às múltiplas necessidades das empresas agrícolas e agroindustriais, nomeadamente para apoio à tesouraria e ao investimento. O Banco aposta também na simplificação do processo de contratação das operações, com um acompanhamento dedicado de equipas especializadas.

A AAR foi fundada em 1976, com sede em Santarém e tem cerca de 350 associados, sendo uma referência na Lezíria do Tejo.

Liderança no apoio ao setor agrícola

A Agricultura é um dos setores prioritários eleitos pelo BPI. O Banco assume a liderança destacada na linha de crédito de curto prazo à agricultura, silvicultura e pecuária do Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP), com uma quota de 48%  do montante total de crédito enquadrado e lidera igualmente em número de pedidos de adiantamento de subsídios à exploração concedidos pelo IFAP e validados pela CAP, com uma quota de 59%.

Adicionalmente, o Banco promove, anualmente, o que melhor se faz neste setor, distinguido os agricultores e as empresas portuguesas no setor da Agricultura através do Prémio Nacional da Agricultura, promovido conjuntamente com a Cofina (Correio da Manhã e Jornal de Negócios) e que conta com o patrocínio do Ministério da Agricultura e o apoio da PWC.

Comente este artigo
Anterior Opinião: Suinicultura 4.0 desafios e oportunidades no horizonte 2030
Próximo PRR: Captação de água no Guadiana e dessalinização não são solução para o Algarve - associações

Artigos relacionados

Blogs

Edição de genomas|FDA aprova sementes de algodão comestíveis 

São comestíveis , geneticamente modificadas e editadas por CRISPR. A nova variedade de sementes de algodão aprovada recentemente pela FDA-Food and Drug Administration tem um alto valor proteico e isso, […]

Últimas

A investigação na área agroalimentar de âmbito nacional tem um nome: INIAV

O INIAV-Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária é um dos associados fundadores do InnovPlantProtec. Nesta entrevista a Oeiras Valley, Nuno Canadas enumera os elementos diferenciadores […]

Comunicados

(Conclusões e Apresentações) 1º Congresso Ibérico do Milho 2019 | XII Congresso Nacional do Milho 2019

O 1º Congresso Ibérico do Milho reuniu em Lisboa, a 13 e 14 de Fevereiro, 650 participantes de Portugal e Espanha e um painel de 35 prestigiados oradores que reafirmaram a importância da cultura do milho na agricultura de regadio do Sul da Europa, […]