Autarca regista juventude e o rejuvenescimento do setor agrícola

Autarca regista juventude e o rejuvenescimento do setor agrícola

Tibério Dinis, presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, no encerramento das XII Jornadas Agrícolas, frisou a importância social e económica da atividade, registando também a juventude e o rejuvenescimento do setor.

Por outro lado, o autarca lamentou a ausência de participação da indústria nas Jornadas mas manifestou esperança num futuro melhor para a agricultura, futuro este que continuará a ter Jornadas Agrícolas na Praia da Vitória.

“O setor do turismo está em crescimento, mas é o setor agrícola que empresta muito valor acrescentado a esta nova realidade económica das nossas ilhas. Sem qualquer dúvida as Jornadas Agrícolas são para continuar, alargando o seu espectro e trazendo mais gente”, afirmou o autarca praiense, citado em nota de imprensa.

“Tenho confiança que daqui a um ano o setor estará melhor. Neste momento, o setor vive o contrassenso entre a qualidade da produção e as imposições da indústria, mas há esperança, até porque a indústria está a lançar novas produtos e porque está perspetivado o surgimento de uma nova indústria na ilha”, disse.

Na ocasião, Tibério Dinis assegurou a continuação da organização das Jornadas (agradecendo a parceria com a Associação Agrícola da Ilha Terceira, a Associação de Jovens Agricultores Terceirenses e a cooperativa BioAzórica).

O presidente da autarquia da Praia da Vitória garantiu que vai “continuar a trabalhar em parceria com o Governo Regional e com as associações de agricultores, pois o setor é fundamental para a nossa economia porque independente da inovação, da criatividade e do crescimento de novos setores, precisamos sempre de um setor agrícola forte porque marca a nossa dinâmica social e cultural, marca o ordenamento do nosso território, dá emprego e é o sustento de muitas e muitas famílias no concelho”.

Por seu turno, José Élio Ventura, diretor regional da Agricultura, considerou as Jornadas Agrícolas da Praia da Vitória “uma excelente oportunidade para ouvir as inquietações do setor, recolher os seus mais válidos contributos, transpô-los para as decisões políticas do dia-a-dia, ou para as decisões estratégicas de curto, medio ou longo prazo”.

O diretor regional destacou também “a excelência da produção de leite na ilha Terceira”, salientando “a necessidade que os produtores sentem em produzir”, defendendo “a importância de acabarem os limites de produção”.

No setor da carne apelou aos produtores para “apostarem mais na desmancha local, em vez da exportação em carcaça”. Sobre a agricultura biológica recordou que, “em poucos dias, será aprovado o seu Plano Estratégico e o plano de ação” e que “o primeiro leite biológico da Terceira deverá chegar ao mercado já este ano”.

Continue a ler este artigo no Açoriano Oriental.

Comente este artigo
Anterior Fundação Yves Rocher volta a distinguir mulheres com projetos de relevo na área do ambiente
Próximo Vitacress exibe os seus produtos na Alimentaria e Horexpo Lisboa 2019

Artigos relacionados

Notícias Biossoluções

AlgaEnergy desenvolve projecto de I+D+i com a Universidade de Cádiz

A empresa espanhola AlgaEnergy e a Universidade de Cádiz, também de Espanha, têm em curso um projecto para «desenvolver técnicas de […]

Nacional

Exportações da fileira do pinho subiram 3% em 2019 para 1.876 ME

As exportações da fileira do pinho subiram 3% em 2019, face ao ano anterior, para 1.876 milhões de euros, destacando-se as de ‘pellets’ com 99 milhões de euros (+45%), avançou hoje o centro PINUS. […]

Nacional

Temperaturas vão chegar aos 40º. Protecção civil alerta para risco de incêndios rurais

A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) alerta para o aumento dos índices de risco de incêndio durante o dia de amanhã, […]