Ásia e a Oceânia vão representar 56% das compras mundiais de frutas e legumes em 2030 – Suplemento AgroVida

Ásia e a Oceânia vão representar 56% das compras mundiais de frutas e legumes em 2030 – Suplemento AgroVida

Fonte [Vida Económica]

Contrariamente ao período entre 2010 e 2017, em que as exportações portuguesas de frutas e legumes cresceram, em média, acima de 10% ao ano em valor, passando de 780 milhões de euros para 1472 milhões, nos primeiros meses de 2018 “não houve crescimento das exportações, em valor, face ao período homólogo”. Há, pelo contrário, “uma quebra de 1%”, constata o presidente da Portugal Fresh. Em 2018, até julho, o valor das exportações atingiu 939 milhões de euros, contra 948 milhões de euros em 2017, assume Gonçalo Andrade, em entrevista à “Vida Económica” antes da feira Fruit Attraction, que tem lugar em Madrid de 23 a 25 de outubro.

Há, porém, esperança no futuro do consumo e das transações internacionais neste setor. O presidente da Portugal Fresh revela os dados de um estudo divulgado após a feira Fruit Logistica de Berlim, em fevereiro, que compara dados reais de compras

mundiais de frutas e legumes em 2015 e faz uma estimativa de compras para 2030. E os números são animadores: as compras de frutas e legumes no mundo vão passar de 2,1 biliões de euros, em 2015, para 4,8 biliões de euros em 2030. E, em 2030, a Ásia e a Oceânia vão representar 56% das compras mundiais deste setor.

→Descarregue aqui o suplemento AgroVida de Outubro 2018 – Especial Fruit Attraction Madrid←

Comente este artigo
Anterior Conferência Estratégia Nacional e Plano de Ação de Combate ao Desperdício Alimentar - 16 Outubro - Lisboa
Próximo CNA visita zona muito afectada pelo Grande Incêndio do ano passado.

Artigos relacionados

Nacional

Saúde preventiva em vez de curativa? Governo diz que dieta mediterrânica pode ser a resposta

Ministra da Agricultura anuncia projeto de divulgação do azeite nas escolas, para que a adesão à dieta mediterrânica aumente 20% até 2030. […]

Nacional

Vinha. Clima dos últimos dias é favorável às infeções primárias do míldio

A subida das temperaturas mínimas, a chuva caída nos últimos dias e o estado de desenvolvimento da vinha, são favoráveis às infeções primárias do míldio (Plasmopara vitícola). […]

Notícias florestas

OE2020: Empresas contestam taxa sobre celulose e alertam para abandono da floresta

A Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente (ANEFA) contestou a taxa sobre empresas de celulose, aprovada no âmbito […]