Aprovada nova regulamentação para o cultivo de cânhamo – Cannabis sativa para fins industriais

Aprovada nova regulamentação para o cultivo de cânhamo – Cannabis sativa para fins industriais

Atentos à crescente procura de produtos à base de cânhamo, destinados ao uso industrial, e considerando também a elevada potencialidade agrícola desta cultura no nosso país, o Governo aprovou uma alteração ao Decreto Regulamentar n.º 61/94, de 12 de outubro, que estabelece as regras relativas ao controlo do mercado lícito de estupefacientes e substâncias psicotrópicas, no sentido de definir as responsabilidades das autoridades oficiais que devem interferir nos processos de autorização e de controlo do cultivo do cânhamo para o seu uso industrial, nomeadamente produção de fibra, sementes e outros produtos destinados à agroindústria.

“Passa a intervir, no processo de autorização e controlo do cultivo de cânhamo para uso industrial, a Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), num claro reconhecimento do interesse e potencial económico desta cultura”, sublinha a titular da pasta, Maria do Céu Antunes.

Esta legislação, agora aprovada, salvaguarda o legítimo interesse do seu cultivo, permite diferenciar esse cultivo do destinado a fins medicinais, ao mesmo tempo que visa evitar atividades ilícitas, nomeadamente o tráfico de substâncias psicotrópicas.

“O Governo, reconhecendo o potencial económico e agrícola desta espécie, entendeu assim clarificar e regular a forma de autorização e controlo, à semelhança do que ocorre em vários outros países da União Europeia onde o cultivo desta espécie já é realizado em larga escala, criando a base legal habilitante para a instrução dos processos e os procedimentos a seguir para o cultivo desta espécie”, realça a Ministra da Agricultura, Maria do Céu.

Neste contexto a DGAV publicita os procedimentos que devem ser seguidos para a obtenção de autorização de cultivo de Cannabis sativa para fins industriais, incluindo para uso alimentar ou alimentação animal ou para fabrico de alimentos ou alimentos compostos para animais.

Procedimento

Modelo de Notificação

Registo Produção

Comente este artigo
Anterior Incêndios: Exigidas verbas do PDR 2020 para minimizar estragos em Castro Verde
Próximo Estudo revela grandes mudanças no mercado do grande consumo em Portugal

Artigos relacionados

Últimas

Sobre fogo e supressão

Como comentário a este mapa, o Laboratório de Fogos Florestais da UTAD escreve: “Entrada de ar frio mas seco e vento bastante forte no dia 20 de Março com valores muito […]

Últimas

Apicultores da Serra da Lousã registam quebras de 80% na colheita de mel

“Temos baixas de produção entre 75 e 85%”, informou o presidente da Lousãmel — Cooperativa Agrícola dos Apicultores da Lousã e Concelhos Limítrofes, […]