ANP participa na ExpoAlimentaria Peru

ANP participa na ExpoAlimentaria Peru

Cadaval, 25 de setembro de 2018 – A ANP – Associação Nacional de Produtores de Pera Rocha vai estar presente pela primeira vez, a partir desta quarta-feira, na Expoalimentaria, no Peru, uma das principais feiras do sector agroindustrial na América Latina. A Associação pretende promover a Pera Rocha nesta geografia, pouco mais de um ano depois de ter sido assinado o acordo que permite aos produtores nacionais exportarem este fruto para o Peru.

A ExpoAlimentaria, que decorre entre 26 e 28 de setembro, na capital Lima, além de servir de ponto de encontro internacional às empresas exportadoras e aos compradores de vários continentes (na edição passada, contou com a presença de mais de 650 empresas e 45 mil visitantes provenientes de 77 países), é também uma oportunidade para aprofundar o conhecimento do mercado peruano e estabelecer novas redes de contacto. O Peru, com uma população de mais de 31,5 milhões de habitantes, é a sétima maior economia da América Latina e uma das que mais cresceu na última década. Entre 2011 e 2015, Portugal subiu sete lugares no ranking de fornecedores do Peru, tendo as exportações alimentares portuguesas crescido 106,4%, entre 2015 e 2016.

A ANP, que estará integrada no expositor do InovCluster – Cluster Agro-Industrial do Centro, irá aproveitar a participação na ExpoAlimentaria para promover a Pera Rocha junto de outros mercados da América Latina, um destino cada vez mais apetecido. Além do Brasil, o maior mercado de exportação de Pera Rocha, esta variedade de pera exclusivamente portuguesa já está presente em países como a Colômbia ou o Uruguai. Em maio passado, foram também enviadas as primeiras Peras Rocha para o México.

A participação na ExpoAlimentaria 2018 é uma das iniciativas organizadas no âmbito do projeto “Promoção da Pera Rocha nos Mercados Externos”, com o qual a ANP pretende aumentar a competitividade e a visibilidade internacional da Pera Rocha e do seu país de origem. O objetivo é contribuir para o aumento das exportações, através do reforço da promoção no exterior e do melhor conhecimento dos mercados-alvo, estimulando a progressão da fileira na cadeia de valor.

O projeto é cofinanciado pelo Compete 2020, no âmbito do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização. O investimento global é de 430.902 euros, dos quais 85% são financiados pelo FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e inclui a realização de ações de promoção e comunicação.

Comente este artigo
Anterior FENALAC promove comemorações do Dia Mundial do Leite nas escolas em parceria com a câmara municipal de Aveiro
Próximo “¡Estamos hartos de su Política Agrícola! Queremos un cambio justo y sostenible en la PAC”

Artigos relacionados

Comunicados

A área global voltou a crescer em 2016 com 185,1 milhões de hectares de culturas biotecnológicas

[Fonte: ISAAA]
Hoje, o ISAAA (sigla em inglês de Serviço Internacional para Aquisição de Aplicações em Agrobiotecnologia) divulgou seu relatório anual multiplicando 110 vezes o nível de adoção global de culturas biotecnológicas em apenas 21 anos de comercialização – ao crescer de 1,7 milhão de hectares em 1996 para 185,1 milhões de hectares em 2016. […]

Comunicados

Trade agreements boost EU agri-food exports

What are the key findings of the study for the EU economy and exports?
The study provides evidence that trade agreements have helped to boost agricultural exports and have supported jobs in the agri-food sector as well as in other sectors of the economy.
Three trade agreements were studied in detail: the Association Agreement with Mexico, […]

Sugeridas

Conclusões do I Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura

O I Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura (CLBHort2017) promoveu o encontro entre 250 cientistas e empresários focados na Inovação ao serviço dos negócios. Um evento coorganizado pela Associação Portuguesa de Horticultura e a Associação Brasileira de Horticultura, de 1 a 4 de Novembro, no Centro de Congresso dos ISCTE, […]