Ambição Agro 2020-30: O contributo da CAP para a recuperação económica de Portugal foi hoje apresentado perante uma plateia que juntou o Presidente da República, governantes e representantes de vários ministérios

Ambição Agro 2020-30: O contributo da CAP para a recuperação económica de Portugal foi hoje apresentado perante uma plateia que juntou o Presidente da República, governantes e representantes de vários ministérios

Por uma agricultura mais sustentável, mais inovadora e mais exportadora

O documento estratégico contou com a contribuição de um painel alargado de especialistas, que delinearam ações estratégicas para áreas de atuação vitais como as Energias Renováveis; a Tecnologia e Digitalização; a Gestão da Água, do Solo e Combate à Desertificação; a Floresta e Sustentabilidade do Território; e o Desenvolvimento Industrial e Agroalimentar; entre outras.

A CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal apresentou esta tarde, no Centro Cultural de Belém, o documento estratégico “Ambição Agro 2020-30”, que representa o contributo dos Agricultores nacionais para o Plano de Recuperação e Resiliência que o Governo terá de apresentar em Bruxelas até ao próximo dia 15 de outubro. Com os olhos postos no futuro e enquadrando o conjunto de decisões tomadas a nível europeu para relançar a atividade económica, durante a próxima década, a CAP elaborou um conjunto de propostas que visam desenvolver o sector agrícola e impulsionar a coesão social. Por um setor agrícola mais sustentável, mais inovador e mais exportador.

Esta cerimónia, que pelas atuais circunstâncias juntou um número mais restrito de convidados e foi transmitida em formato webinar, contou com a presença física do Presidente da República, que fez o discurso de encerramento. Presentes estiveram também governantes e representantes de vários ministérios: da Economia e Transição Digital ao Planeamento; da Coesão Territorial ao Ambiente, da Agricultura à pasta da Internacionalização. Um facto pelo qual a CAP muito se congratula, uma vez que deixa bem vincado o papel da Agricultura portuguesa como motor da economia nacional e como eixo fundamental da estratégia de recuperação económica que o País terá de encetar na próxima década.

Como explicitou o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na sua intervenção: “A CAP soube protagonizar uma mudança na agricultura portuguesa, fazendo dela um setor de futuro. A agricultura não para e a agricultura não parou, isso foi evidente no decurso desta pandemia e eu, como Presidente da República, estou grato por isso e não esqueço esse papel.” Esta Ambição Agro 2020-30 toca em todos os aspetos relevantes para a Agricultura, que é seguramente uma das áreas de atividade económica da maior importância para Portugal, afirmou.

Além da presença do Presidente da República, esta cerimónia contou com a participação de Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital; Nelson de Souza, Ministro do Planeamento; e Maria do Céu Antunes, ministra da Agricultura. Também presentes estiveram o secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres, a secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, e o Secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Russo. António Costa Silva, o gestor convidado pelo Governo para a elaboração da Visão Estratégica Para o Plano de Recuperação de Portugal também esteve presente.

O Primeiro Ministro, António Costa, fez igualmente questão de se associar a esta iniciativa, deixando uma mensagem vídeo em que congratula a CAP pela sua reflexão e contributo e agradece os agricultores pelo seu dinamismo e resiliência, lembrando que a agricultura não parou durante os meses do confinamento, garantindo que “nada faltasse na mesa dos portugueses”.  Apontando para o facto de o setor agrícola ter colocado “a inovação no centro do processo produtivo”, o Primeiro Ministro afirma que a Agricultura “é uma atividade que tem sempre futuro”. Acrescenta: “Hoje, ninguém questiona que recuperar as nossas economias e torná-las mais resilientes passa necessariamente por robustecer o setor agrícola nacional. É esse o nosso desígnio. E é certamente com o contributo da CAP e de todos aqueles que estão presentes nesta sessão que vamos alcançar as nossas metas.”

Perante a plateia presencial, que incluiu ainda representantes de diversos partidos e ex-ministros da Agricultura, e os mais de 500 participantes que acompanharam a cerimónia via webinar ZOOM e Facebook Live, o Presidente da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, caracterizou a Ambição Agro2020-30 como “um verdadeiro contributo para a recuperação da economia nacional e um impulso para a coesão e progresso social, tendo apelado à “criação de uma estrutura de gestão, próxima do poder de decisão, capaz de resistir aos ciclos eleitorais e orçamentais no decurso da próxima década, para garantir a mais eficaz e adequada alocação de recursos financeiros ao mundo rural e agrícola, para aumentar a inovação, a sustentabilidade e as exportações”. “

A crise pandémica veio confirmar a resiliência do setor agroalimentar e agroflorestal perante as situações mais adversas e não apenas em contextos de crescimento, demonstrando a sua mais-valia vital para a economia nacional. Em 2019, esta atividade atingiu um VAB de cerca de 17 mil milhões de euros, com as suas exportações a representarem praticamente 20% das vendas totais de bens de Portugal ao exterior. Entre 2010 e 2019, as exportações agroalimentares e agroflorestais, no seu conjunto, registaram um crescimento superior a 50%.

Atendendo ao peso da Agricultura na economia portuguesa, mas também ao papel de superação que este setor tem em contextos económicos mais adversos, a CAP apresentou um plano de ações estratégicas, horizontais, que potenciam o desenvolvimento do setor Agro de forma integrada com o desejado progresso do País. Para tal, contou com o contributo de um painel alargado de especialistas, com diferentes visões e perspetivas, que ajudaram a elaborar um conjunto de orientações estratégicas em áreas de atuação fulcrais para uma Agricultura mais verde, sustentável e produtiva.

António Sampaio e Mello, Professor de Finanças na Universidade de Wisconsin e no MIT, coordenou um painel de especialistas que se debruçaram sobre sete áreas de ação específicas e que fizeram as devidas intervenções nesta sessão: Jorge Vasconcelos, Presidente da NEWES – New Energy Solutions e Professor do Instituto Universitário Europeu, em Florença, abordou o tema a área das Energias Renováveis e Sustentabilidade Ambiental; António Câmara, Professor da Universidade Nova de Lisboa, debruçou-se sobre a temática Tecnologia e Digitalização; Francisco Nunes Correia (numa mensagem lida pelo Presidente da CAP, na impossibilidade da sua presença), especialista em Hidrologia e Ambiente e ex-ministro do Ambiente, analisou o tema da Gestão da Água, do Solo e Combate à Desertificação; a área da Promoção Comercial e Valorização Interna e Externa foi analisada pelo Secretário Geral da CAP, Luís Mira; já o tema da Floresta e Sustentabilidade do Território foi o eixo da intervenção de António Gonçalves Ferreira, Vice-Presidente da CAP e Presidente da União da Floresta Mediterrânica; António Saraiva, Presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal, falou sobre o Desenvolvimento Industrial e Agroalimentar; enquanto Fontainhas Fernandes, reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro abordou a área dedicada aos Centros de Investigação e Desenvolvimento Nacionais. António Sampaio e Mello fechou o ciclo de intervenções, com uma apresentação dedicada ao tema “A Economia depois da pandemia”.

Assista ao vídeo do Primeiro Ministro, António Costa, neste link.

→ Aceda aqui ao documento ←

Live-stream: CAP – Ambição AGRO – 2020-30

Comente este artigo
Anterior Formação AGIR+ Agricultura em Empreendedorismo Agrícola no Funchal
Próximo Estremoz: O mundo rural e agrícola alentejano em exposição

Artigos relacionados

Nacional

Frutórbel – Frutas inicia construção no MARL de nova plataforma logística

A 17 de Julho, a Frutórbel – Frutas deu início às obras de construção da sua nova plataforma logística. Situada no Mercado Abastecedor da Região de Lisboa (MARL), […]

Últimas

Proteção Civil estima área ardida de dois mil hectares no fogo de Oliveira de Frades

A Proteção Civil estima que o incêndio que deflagrou na segunda-feira em Oliveira de Frades e foi dominado hoje, depois de se estender a Sever do Vouga e Águeda, tenha consumido uma área de […]

Últimas

Negotiations on CAP reform: none of the dossiers could be considered “closed”

Posted on 18/11/201918/11/2019

 October was marked as follows:

On the EU Council side, […]