AHSA divulga nota sobre a situação no Perímetro de Rega do Mira

AHSA divulga nota sobre a situação no Perímetro de Rega do Mira

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

A Associação dos Horticultores, Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e Aljezur (AHSA) enviou hoje, 29 de Maio, «para o Presidente da República, o primeiro-ministro e a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, entre outras entidades», uma nota de esclarecimento sobre a situação no Perímetro de Rega do Mira. Este documento da AHSA «pretende informar e esclarecer devidamente a opinião pública e os decisores políticos sobre a actividade dos seus associados» e da associação, «na sequência da moção do Partido Socialista de Odemira, na Assembleia Municipal, aprovada recentemente e que invoca a actividade agrícola no concelho».

A nota elenca números do concelho de Odemira e do impacto da actividade agrícola e à «problemática» resultante da «criação de um parque natural [Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina] em sobreposição à quase totalidade da área beneficiada pelo Perímetro de Rega do Mira já existente». No documento, a associação aponta a necessidade de «revisão dos limites do perímetro de rega» e de criar «condições de acolhimento e integração» da mão-de-obra estrangeira a que o sector tem recorrido.

A AHSA considera que «o empreendimento de Santa Clara, na sua vertente agrícola, permitiu, conjuntamente com as excelentes condições edafo-climáticas únicas do Sudoeste Alentejano, a consagração da região como umas das melhores regiões da Europa para a prática de uma agricultura moderna e de elevadíssimo valor acrescentado, facto que importa aproveitar, de forma ambiental e socialmente consciente e equilibrada». Neste âmbito, tornou-se «fundamental actuar de forma concertada, com os vários actores do território, na perspectiva de melhor gerir o dinamismo que se espera de um território de enorme potencial».

A nota explica que «não se revê a AHSA e as suas associadas na moção tornada pública pelo Partido Socialista de Odemira – “Pelo desenvolvimento sustentável de Odemira” –, não pelo fim em si, mas sobretudo pelo claro desconhecimento que evidencia da realidade agrícola da região». Pode consultar a nota de esclarecimento da AHSA na íntegra aqui.

Comente este artigo

O artigo AHSA divulga nota sobre a situação no Perímetro de Rega do Mira foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Anterior Arquitectura verde de la PAC: Proponen que se “premie” la labor medioambiental de la agricultura familiar
Próximo El que parte y reparte… Seis administraciones autonómicas y dos entidades públicas, las que más cobran de la PAC

Artigos relacionados

Dossiers

Repuntes en melón y descensos en sandía

[Fonte: Agropopular – Cotações]

La Lonja del Melón y la Sandía de Castilla-La Mancha registró subidas en melón y bajadas en sandía.
Las subidas en melón fueron de entre 2 y 4 céntimos, quedando las cotizaciones entre 12 y 27 céntimos de euro por kilo, […]

Últimas

Lince-ibérico pode deixar de ser espécie ameaçada dentro de décadas

[Fonte: Público]

O lince-ibérico passou de criticamente ameaçado para ameaçado de extinção, poderá ser espécie vulnerável em poucos anos e perder o estatuto de ameaçado dentro de décadas, graças à reintrodução de exemplares na Península Ibérica, admitiu esta sexta-feira, 31 de Maio, […]

Últimas

Adaptar o montado ao clima: a experiência na Herdade da Ribeira Abaixo

[Fonte: Rádio Renascença]
Vários estudos feitos pela União Europeia que antecipam uma redução significativa da produção agrícola na região mediterrânica. Por isso há que encontrar alternativas e, em Portugal, os investigadores trabalham há anos para encontrar soluções. A Renascença foi à procura de respostas no Alentejo. […]