AHSA: Associação agrícola de Odemira e Aljezur tem nova imagem

AHSA: Associação agrícola de Odemira e Aljezur tem nova imagem

“AHSA – A essência do Sudoeste” é a nova assinatura, que acompanha um novo logótipo e reformulação dos vários suportes de comunicação

A AHSA – Associação dos Horticultores, Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e Aljezur acaba de apresentar uma nova imagem e um novo posicionamento. Depois de anunciar uma nova direção, agora presidida por Luís Mesquita Dias, em representação da Vitacress, a Associação apresenta um novo logótipo, novos suportes e uma nova assinatura: “A essência do Sudoeste”.

A nova imagem foi desenvolvida pela Central de Informação, agência que acompanha a AHSA há vários anos e em vários projetos, e visa destacar aquilo que é mais marcante no trabalho da associação e das suas empresas: a natureza, o equilíbrio e o respeito pelo ecossistema. A par do novo logo, foi desenvolvida uma nova newsletter, uma nova linha gráfica, estando em curso um novo website, mais informativo e alinhado com os objetivos da Associação.

Relembre-que que a nova direção, que tomou posse no início deste ano, dando continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido desde há um ano, definiu cinco metas para um horizonte de três anos, que serão reavaliadas pelas direções seguintes. Desde logo, levar a cabo estudos de diagnóstico; aprofundar os canais de comunicação com as entidades regulatórias e decisórias relevantes; estabelecer um plano de comunicação que contribua para a construção e melhoria da imagem publica do setor agrícola da região; contribuir para a informação contínua dos seus associados; e dotar a Associação de meios financeiros e humanos suficientes, que permitam levar a cabo os objetivos anteriores.

A AHSA foi fundada em 2004 por um grupo de empresas a operar no Perímetro de Rega do Mira (PRM). Atuando numa área produtiva próxima dos dois mil hectares, conta hoje com cerca de 30 empresas associadas, que, pelo seu compromisso com a qualidade e a eficiência, alcançaram uma vertente fortemente exportadora, operando no mercado interno, mas, também, nos mercados mais exigentes da Europa.

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior UE/Presidência: Ministra da Agricultura pede cooperação para uso "eficiente" de recursos
Próximo Adega Ervideira no Alentejo vende menos mas fecha 2020 com lucro

Artigos relacionados

Últimas

Ministério do Ambiente confirma descargas ilegais de suinicultura em Abrantes

Há uma década que a exploração pecuária do lugar do Marco é apontada como foco de poluição. Governo confirma o problema mas o Bloco de Esquerda pede também respostas do […]

Últimas

12º Concurso Nacional de Mel adiado para 23 e 24 de março

A 12ª edição do Concurso Nacional de Mel, que a Feira Nacional de Agricultura/Feira do Ribatejo realiza em conjunto […]

Notícias florestas

Incêndios: Trinta e seis concelhos de seis distritos em risco máximo

Trinta e seis concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Portalegre, Castelo Branco, Guarda e Bragança apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do […]