Agricultura perde empregos, mas ganha qualificação

Agricultura perde empregos, mas ganha qualificação

[Fonte: Expresso]

02.12.2018 às 11h00

Tecnologia. Nos últimos sete anos a automação eliminou 182 mil empregos na agricultura. Mas está a atrair profissionais mais qualificados

A imagem que acompanha este texto poderá ter os dias contados. Poucas são já as explorações agrícolas onde a mão humana nos processos de colheita não foi substituída pela automação. “As que, tendo escala e dimensão relevante, persistem nesta técnica só o fazem porque a evolução tecnológica ainda não se apresenta como uma alternativa viável”, explica Luís Mira, secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP). E serão poucos, garante. A revolução tecnológica em marcha na agricultura nacional está a mudar por completo o emprego no sector.

Nos últimos sete anos, mostram os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), a tecnologia e a consequente redefinição do mercado terá eliminado pelo menos 182 mil empregos no sector primário em Portugal. Mas no mesmo período de tempo, o número de profissionais com formação superior a trabalhar na agricultura aumentou 17% no país.

Comente este artigo
Anterior A importância do solo para o futuro da agricultura
Próximo Pagamentos do IFAP a 30 novembro de 2018

Artigos relacionados

Últimas

Encontro Nacional do décimo aniversário da WWOOF será no Fundão a 7 e 8 Setembro

Nos dias 7 e 8 de Setembro acontece na KEELA Yoga Farm (Mata da Rainha, Fundão) o Encontro de Aniversário da WWOOF Portugal. […]

Dossiers

Hogan defiende ahora una PAC “bien financiada y fuerte y cuánto antes, mejor”

El comisario europeo de Agricultura y Desarrollo Rural, Phil Hogan, ha defendido este lunes 4 en Logroño una futura Política Agraria Común (PAC) “bien financiada, […]

Últimas

Choosing to stand together

Last summer I traveled to Northern Italy to visit several farms and our Syngenta office in Milan. Anyone who has made the trip by train from Basel […]