Agricultura: o bode expiatório de António Costa – José Diogo Albuquerque

Agricultura: o bode expiatório de António Costa – José Diogo Albuquerque

A Agricultura conseguiu aumentar as exportações ao dobro do ritmo do resto da economia e tirou jovens do desemprego em tempo de crise, mas foi totalmente desconsiderada pelos governos de António Costa

A quem possa pensar que a saída da Floresta do Ministério da Agricultura foi um ato isolado, desengane-se: a desconsideração de António Costa para com este sector começou desde o primeiro dia da legislatura anterior.

O primeiro sinal, no arranque da Geringonça, foi a descida na hierarquia governativa que passou a Agricultura do meio da tabela para o penúltimo lugar. A Agricultura foi separada do Mar, retirando sinergias e otimização na gestão dos fundos.

O segundo sinal foram as reduções das comparticipações nacionais com Orçamento do Estado (OE) para os fundos Comunitários da Agricultura. Logo no ano de 2016, o Orçamento do Estado para o Programa de Desenvolvimento Rural baixou, em relação aos anos anteriores, o que reduziu significativamente o apoio ao investimento nas explorações agrícolas.

Continue a ler este artigo no Observador.

Comente este artigo
Anterior Morreu Joaquim Marques Ferreira que liderou as áreas protegidas e o Alqueva
Próximo Muita chuva no norte e centro!

Artigos relacionados

Últimas

Carbono Biodiverso: preservar árvores e ajudar a compensar pegada carbónica

O projeto Carbono Biodiverso permite compensar as emissões de carbono que produzimos, apoiando a plantação de árvores e a preservação daquelas que são […]

Nacional

Incêndio de Aljezur representou 58% da área total ardida em Portugal

Faro foi distrito mais afetado em área ardida, com 2279 hectares, cerca de 58% da área total ardida até à 30 de junho, em resultado do grande […]

Dossiers

Tempo muito quente em Portugal continental

A segunda quinzena de maio e em particular a partir do dia 17 tem sido caracterizada por valores altos da temperatura máxima do ar, muito […]