Agricultura de Precisão: Um caminho de evolução

Agricultura de Precisão: Um caminho de evolução

Quando falamos da Indústria 4.0 referimo-nos a tecnologias digitais integradas, que permitem a digitalização dos processos de produção e captação de dados, em tempo real, o que possibilita um aumento da rentabilidade na produção e uma redução do desperdício no que concerne aos recursos utilizados.

A agricultura de precisão, sendo um reflexo das inovações trazidas pela Indústria 4.0, permite uma exploração mais racional dos sistemas produtivos, levando à otimização do uso dos inputs, ao aumento da rentabilidade e da sustentabilidade e à minimização dos impactos ambientais.

Consequentemente, com esta tecnologia, torna-se possível disponibilizar uma grande quantidade de dados específicos da cultura, que apoiam as tomadas de decisões e reduzem a incerteza. Este é um diferencial importante para garantir competitividade e sustentabilidade e tem sido e será, seguramente, um caminho de constante evolução.

Sustentabilidade, racionalidade e aproveitamento dos recursos são a prioridade, e todos os dias surgem novos produtos e serviços em prol de um trabalho moderno e otimizado do sector. Senão vejamos esta novidade: um método inovador e pioneiro que deteta e conta as plantas ao mesmo tempo e que identifica linhas de plantio em imagens obtidas através de drones.

A utilização de drones ou vants (veículos aéreos não tripulados), não é novidade na agricultura, contudo o que este método tem de pioneiro, é que a tarefa é executada graças a uma combinação de técnicas avançadas de visão computacional e aprendizagem profunda (deep learning), que o tornam autónomo na tomada de decisão. Este cenário permite a redução de custos e incertezas, facilita a gestão sustentável da produção e representa mais um passo em direção ao agro 4.0.

O estudo que deu origem a este método pioneiro envolveu uma rede de professores e investigadores de instituições públicas e privadas do Brasil e de outros países, que conseguiram desenvolver um método que se baseia no deep learning, algoritmos complexos construídos a partir do conjunto de diversos “neurónios” alimentados por dados, tornando-se capazes de realizar tarefas sem interferência humana. Apoiados numa rede neural convolucional (convolutional neural network -CNN), mais comumente aplicada para analisar imagens visuais, contam e detetam, simultaneamente, plantas e linhas de plantio, permitindo uma análise super detalhada das condições de produção.

Com este método, as informações que obtemos através das imagens tornam-se cada vez mais versáteis, precisas e o tipo de informação torna-se mais objetivo.

Nas regiões Centro-Oeste e Sudeste do Brasil, onde foram conduzidas algumas das primeiras experiências que envolvem este método, os resultados não deixam margem para dúvidas: conseguiu demonstrar-se um alto índice de precisão na monitorização de sistemas agrícolas; versatilidade na capacidade de exploração dos mesmos; aos quais se somou ainda uma redução da dependência de inspeções visuais (que são sempre demoradas, trabalhosas e, não raras vezes, tendenciosas).

A deteção de culturas plantadas em alta densidade, ou condensadas num espaço reduzido, é outra contribuição importante do método. Durante os estudos, o investigadores utilizaram uma área experimental, onde captaram imagens das plantas e as identificaram posteriormente por meio da fotointerpretação. Os resultados? Não podiam ser melhores e aqui está a grande mais-valia do método: concluiu-se que com recurso ao deep learning, exploramos melhor a área que estamos a cultivar, em menor tempo e com maior nível de detalhe e fiabilidade. Agora, com este método, a proximidade das plantas deixa de constituir um fator problemático ou que dificulta o trabalho do agricultor, pelo contrário, torna-o mais fácil.

O artigo foi originalmente publicado em FitoSíntese.

Comente este artigo
Anterior Francisco Ferreira: "O PRR poderia ter investido na aquisição pelo Estado de espaços naturais"
Próximo Fresh-52 não desiste das cenouras bebés em Almeirim e volta a pedir apoios públicos

Artigos relacionados

Dossiers

Las almendras rompen con la tónica bajista en sus precios


Las cotizaciones de las almendras se han mantenido esta semana estables rompiendo la tendencia bajista de las últimas semanas. […]

Últimas

A agricultura nacional no contexto do Green Deal: menos fertilizantes minerais mas mais pesticidas face à média da UE – 2020

O ano agrícola 2019/2020 caracterizou-se meteorologicamente por um outono normal em relação à temperatura do ar e à precipitação, seguido por um inverno […]

Nacional

Deputados europeus defendem mais investimento e atenção para o mundo rural

Os organizadores da conferência interparlamentar que está a decorrer esta quarta-feira na Assembleia da República consideram que “as regiões rurais atravessam importantes desafios […]