Agricultores de Gouveia revoltados com estragos de javalis

Agricultores de Gouveia revoltados com estragos de javalis

Lesados queixam-se da lei que controla a caça e que proíbe abate dos animais selvagens.

 

Centenas de agricultores do concelho de Gouveia estão desesperados com os prejuízos causados pelos javalis. O problema persiste há mais de 10 anos, sobretudo na zona limítrofe do Parque Natural da Serra da Estrela, sem que se consiga encontrar solução.

“Antes a população de javalis era controlada pela caça, mas hoje não se pode caçar e eles reproduzem-se sem controlo. Durante o dia refugiam-se na reserva e à noite invadem os terrenos”, explica Carlos Duarte, residente em Moimenta da Serra, que já perdeu milheirais e vinhas para os animais. O agricultor, de 53 anos, já teve de abandonar os terrenos mais próximos da encosta e assegura que “dezenas de vizinhos já deixaram a agricultura de vez”.

É o que pondera fazer Ana Torres, de 71 anos, que já perdeu várias colheitas. “Produzia fruta e legumes para consumo da família. Agora não consigo ter nada e tenho de gastar dinheiro para nos sustentar”, queixa-se.

João Dinis, da Confederação Nacional de Agricultura (CNA) diz ser “impossível determinar os prejuízos porque se trata de agricultores que, na sua maioria, cultivam para consumo próprio”. O responsável diz que conseguir indemnizações também não é simples: “A lei estipula que sejam as associações de caça a indemnizar os agricultores, mas estas não têm dinheiro”.

A solução, defende, “seria o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas assumir esse encargo já que recebe anualmente 11 milhões de euros provenientes das licenças das associações de caça e dos caçadores”. Na última semana, os lesados reuniram com a CNA. No encontro foi formada uma comissão de lesados que está a preparar uma petição pública.

Foto: Carlos Duarte, agricultor, mostra uma vinha atacada pelos javalis em Moimenta da Serra

O artigo foi publicado originalmente em Correio da Manhã.

Comente este artigo
Anterior “Pipa de massa” procura-se. A nova proposta para o orçamento da União Europeia em cinco pontos
Próximo Amêijoa asiática pode ajudar no tratamento de efluentes na produção de azeite

Artigos relacionados

Nacional

Mais de 250 operacionais e seis meios aéreos combatem fogo em Ourique

O incêndio florestal que deflagrou esta segunda-feira à tarde no concelho de Ourique, distrito de Beja, tinha ainda três frentes ativas, […]

Comunicados

Único concurso internacional de azeites virgem extra realizado em Portugal é organizado pela Ovibeja

A 35ª Ovibeja, agendada para a semana de 27 de Abril a 01de Maio, já está a receber muitas manifestações de interesse nas várias temáticas em destaque. […]

Sugeridas

Proteção dos ativos em Propriedade Intelectual no setor da Distribuição e do Agroalimentar: Marcas, Patentes e Desenhos ou Modelos – 15 de fevereiro – Loures

Em parceria com a Inventa Internacional, estamos a organizar uma sessão de esclarecimento, dirigida a empreendedores […]