Agricultores criticam Governo pelo fim dos apoios ao olival em Alqueva

Agricultores criticam Governo pelo fim dos apoios ao olival em Alqueva

[Fonte: Vida Rural]

A Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA) emitiu esta segunda-feira (24 de junho) um comunicado em que diz que os seus associados receberam “com grande perplexidade” a notícia de que o Governo pretende acabar com as ajudas à instalação do olival, assim como à agroindústria associada, no perímetro de rega de Alqueva.

Estas declarações surgem depois do ministro da Agricultura, Capoulas Santos, ter anunciado a suspensão dos apoios ao investimento em olival na região de Alqueva e que irá delimitar as manchas contínuas para proteção da biodiversidade.

“Determinei, no atual quadro comunitário de apoio, que não haverá no perímetro de Alqueva mais apoios ao investimento para a instalação de olivais e de agroindústrias associadas ao olival, porque temos capacidade de laboração suficiente”, defendeu Capoulas Santos durante um debate marcado pelo Partido Ecologista ‘Os Verdes’ (PEV), com o tema “travar as culturas intensivas e superintensivas”.

Numa nota enviada às redações, a FAABA diz estranhar a decisão e afirma que “um ministro que historicamente sempre apoiou o setor, quer pública, quer particularmente, que sempre discordou das vozes alarmistas, mal informadas e desconhecedoras da cultura, que têm dito e proclamado os maiores disparates sobre a olivicultura, vem agora, de repente, anunciar que não haverá mais ajudas, neste quadro comunitário, para apoiar a fileira olivícola! Se não acreditasse na importância e na continuidade do setor, não teria consentido na abertura de mais um concurso para a olivicultura, que terminou há bem poucos dias (7 de junho de 2019). É pois, no mínimo, estranha esta decisão.”

A FAABA diz, ainda, que “não podemos concordar com esta decisão do Sr. ministro da Agricultura por a considerarmos contraditória, desadequada e irrealista, que, além do mais, pode ter consequências graves, quer no futuro aumento do regadio do Alqueva, por promover culturas mais consumidoras de água (lembramos que a agricultura só tem uma quota anual aproximada de 600.000.000 m3 de água), quer na adaptação ao regadio da pequena propriedade, em que a cultura do olival se posiciona como a principal opção”.

“Consideramos, pois, que houve precipitação nesta decisão do Sr. ministro, pelo que não poderá contar com o apoio dos agricultores que aqui representamos, para implementar este tipo de medidas, nem poderemos admitir que haja discriminação negativa deste importante sector”, conclui a organização.

Comente este artigo

O artigo Agricultores criticam Governo pelo fim dos apoios ao olival em Alqueva foi publicado originalmente em Vida Rural.

Anterior Nova fábrica de transformação de cenoura vai criar 183 postos de trabalho em Almeirim
Próximo Cotações – Ovinos e Caprinos – Informação Semanal – 17 a 23 Junho 2019

Artigos relacionados

Últimas

Seca. “É necessária uma reinvenção” na agricultura

[Fonte: Rádio Renascença]

É preciso preparar o futuro na agricultura para se enfrentar as alterações climáticas, […]

Últimas

Rede Rural leva workshop sobre fileiras da vinha, olival e frutos secos a Vila Real – 3 de julho

[Fonte: Agricultura e Mar]
A Rede Rural Nacional (RRN) em colaboração com a Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense (ADVID) e o Centro Nacional de Competências dos Frutos Secos (CNCFS), […]

Sugeridas

Criadores de vaca Cachena contra “medida drástica” na Universidade de Coimbra

[Fonte: SAPO 24]

O presidente da Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, […]