Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, na apresentação da Agenda de Inovação para a Agricultura 2030, Cartaxo, 11 setembro 2020 (foto: João Bica) Agenda da Inovação visa fazer crescer a agricultura

Agenda da Inovação visa fazer crescer a agricultura

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, apresentou a Agenda da Inovação para a Agricultura 2030, um plano estratégico a 10 anos para o setor, que foi apresentado no Cartaxo, com uma intervenção do Primeiro-Ministro António Costa e contou ainda com o Ministro da Agricultura de Espanha, Luis Planas.

A Agenda da Inovação para a Agricultura 2030 tem como propósito fazer crescer a agricultura, inovando-a e entregando-a à próxima geração sem deixar ninguém para trás.

Simultaneamente, procura tornar o cidadão mais consciente com a sua alimentação, protegendo o planeta e conservando os recursos naturais, com uma cadeia de valor mais inovadora e competitiva e um Estado que apoia os agricultores e promove a agricultura.

Agenda ambiciosa

A Ministra sublinhou que esta é «uma agenda ambiciosa, que visa proporcionar mais rendimento aos agricultores, mais futuro, mais saúde, mais inclusão e mais inovação».

«Esta ambição vai ao nível de criar metas para estes objetivos estratégicos, como aumentar a adesão à dieta mediterrânica, o rendimento do setor agroalimentar em 15%, instalar pelo menos 80% dos novos jovens agricultores em territórios do interior, mais de metade da área agrícola em regimes de produção sustentável certificada e aumentar em 60% o investimento em investigação e desenvolvimento», acrescentou.

Para atingir este propósito, temos de ter cidadãos mais conscientes do papel da alimentação na saúde e bem-estar, e agentes de políticas públicas que apoiem a agricultura e o seu desenvolvimento.

A Agenda assenta em quatro pilares – Sociedade, Território, Cadeia de Valor e Estado – e define 15 iniciativas emblemáticas: Alimentação saudável, Uma só saúde, Mitigação ás alterações climáticas, Adaptação ás alterações climáticas, Agricultura circular, Territórios sustentáveis, Revitalização das zonas rurais, Agricultura 4.0, Programa dos produtos agroalimentares, Excelência da organização da produção, Transição agro-energética, Promoção da investigação, Inovação e capacitação, Rede de Inovação, Portal Único da Agricultura e Reorganiza.

Cinco metas

Esta agenda foi construída tendo por base o Programa de Governo e ouvindo os vários agentes do setor agroalimentar, do desenvolvimento local, e que juntou ainda produtores, empresários, autarcas, investidores, parceiros e organismos.

A Agenda da Inovação para a Agricultura 20-30 tem cinco metas objetivas:

  • Mais Saúde (aumentar em 20% o nível de adesão à Dieta Mediterrânica),
  • Mais Inclusão (instalar 80% dos novos jovens agricultores em territórios de baixa densidade),
    Mais Rendimentos (aumentar o valor da produção agroalimentar em 15%),
  • Mais Futuro (mais de metade da área agrícola em regimes de produção sustentável reconhecidos),
  • Mais Inovação (aumentar em 60% o investimento em investigação e desenvolvimento).
Comente este artigo
Anterior Associação de Jovens Agricultores defende mais apoios para o setor
Próximo Governo lança plano estratégico para a Agricultura

Artigos relacionados

Nacional

Carta da Lusomorango apela a soluções para problemas no Perímetro de Rega do Mira

A organização de produtores (OP) de pequenos frutos Lusomorango enviou hoje, 28 de Maio, a várias entidades, uma carta sobre problemas a nível da «agricultura e desenvolvimento económico no Perímetro de Rega do Mira». […]

Nacional

Ministra da Agricultura: “Com reforço do INIAV, país estará mais bem preparado para enfrentar outras situações”

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, e a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, […]

Sugeridas

ICNF admite novas épocas extraordinárias de caça para controlo do número de javalis

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) está disponível para criar novas épocas extraordinárias de caça, este ano, para a […]