AGAVI discute o “Douro Verde” no So Food So Good na Exponor

AGAVI discute o “Douro Verde” no So Food So Good na Exponor

A AGAVI vai dinamizar um espaço do So Food So Good na Exponor, no dia 30 de Outubro, onde vai realizar o Seminário dedicado ao tema “Douro Verde – Fazer Território” e ainda apresentar a Comissão Instaladora da Confraria do Anho, do Biscoito e do Avesso de Baião.
A AGAVI – Associação para a promoção da Gastronomia e Vinhos, Produtos Regionais e Biodiversidade estará no dia 30 de Outubro, a partir das 11h, na Exponor para a realização de uma palestra dedicada ao tema “Douro Verde – Fazer Território”. Este é um tema que a AGAVI tem vindo a dinamizar em diversas sessões e iniciativas aliando-se desta vez ao evento “So Food So Good”, que se realiza de 26 a 30 de Outubro, na Exponor.
Nesta sessão estarão representantes de algumas das mais relevantes instituições ligadas ao Território, ao tecido empresarial e ao conhecimento porque «entendemos que são estes os 3 pilares principais para o desenvolvimento que temos proposto para esta Região», explica António de Souza-Cardoso, presidente da AGAVI.
O seminário será composto por intervenções curtas de 10 minutos cada, com possibilidade de debate a seguir.
No final, a AGAVI vai ainda proceder à apresentação da Comissão Instaladora da “Confraria do Anho, do Biscoito e do Avesso de Baião” constituída por António Azeredo da Casa das Hortas, António Pinto da Pensão Borges, Aurora Cabral Campelo da Casa de Penaventosa, José Lima da Solimenta, José Manuel Guedes Carvalho, Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Baião, Miguel de Souza-Cardoso da Casa da Barroca e Sónia Pereira da Biscoito da Teixeira. Esta cerimónia será dirigida por Olga Cavaleiro, Presidente da Federação das Confrarias Gastronómicas e contará ainda com a presença da já conhecida Katty Xiomara que apresentará na altura o croqui do Traje da Futura Confraria.
Esta apresentação será seguida de uma degustação destes produtos icónicos do Concelho de Baião contando para isso com a participação do Chef Tony Martins e do enólogo Carlos Magalhães. Tony Martins nasceu na Venezuela e veio para Portugal onde fez a sua formação na Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, dedicando-se desde então totalmente à cozinha. Passou pelo Vintage House Hotel, no Pinhão e pelo Dom Pedro Marina Hotel, em Vilamoura antes de ter aberto o seu próprio Restaurante Mercado Velho, em Vagos. Neste seu percurso passou por uma série experiências entre viagens e estágios em vários pontos do mundo como Espanha, Irlanda, Bélgica, Letónia, Alemanha, entre outros…
Carlos Magalhães licenciado em Engenharia Agrícola faz vinhos no Alentejo, na Bairrada, na região dos vinhos verdes e no Douro. Além da sua atividade como enólogo é ainda professor na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto, na Universidade Portucalense e na Escola Profissional Agrícola Conde de S. Bento. A juntar a todas estas atividades Carlos Magalhães é ainda consultor/formador em vários projetos de restauração no que se refere à seleção de vinhos, elaboração de cartas de vinhos e formação dos colaboradores.
Deste espaço de debate «queremos que saiam algumas soluções que nos permitam continuar a participar ativamente no desenvolvimento desta região», conclui António de Souza-Cardoso.

Comente este artigo
Anterior Seminário Aspetos de Bem-estar animal e produção pecuária - 31 de outubro - Elvas
Próximo Ministério da Agricultura antecipa pagamentos de 471 milhões

Artigos relacionados

Nacional

Savinor distinguida com o Selo Sabor do Ano 2018

A empresa, do grupo Soja de Portugal, foi reconhecida com o Selo Sabor do Ano 2018, no evento que decorreu na quinta-feira, […]

Sugeridas

Lesados pelos javalis reúnem-se na sexta-feira 13 em Óvoa

[Fonte: Agricultura e Mar]
A CNA – Confederação Nacional da Agricultura e a Balagri — Associação dos Baldios e Agricultores da Região de Viseu organizam, […]

Nacional

Capoulas Santos diz estar otimista sobre dotação da PAC pós-2020

[Fonte: Observador]

O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, afirmou esta segunda-feira estar otimista que sejam alcançados os objetivos portugueses de manter a dotação da Política Agrícola Comum (PAC) para o período pós-2020. […]