ACOS faz balanço de um ano do Serviço Comercial de Ovinos

ACOS faz balanço de um ano do Serviço Comercial de Ovinos

Organização da produção e criação de escala e de valor

A ACOS – Associação de Agricultores do Sul apresentou, recentemente, aos seus associados um balanço de um ano de funcionamento do Serviço Comercial de Ovinos com vendas para exportação.

O Serviço, ainda em fase experimental para aperfeiçoamento de procedimentos, contou com a participação de 25 sócios da ACOS (produtores de ovinos aderentes) e contabilizou, durante o primeiro ano de funcionamento, a comercialização de mais de nove mil animais.

Os sócios presentes na reunião de balanço e de reformulação de alguns procedimentos manifestaram, de um modo geral, agrado pelo serviço, com destaque para ganhos mais vantajosos e boa organização, indicando apenas algumas questões de pormenor relacionadas sobretudo com pequenas penalizações referentes a desvios às normas adoptadas em toda a cadeia.

O escoamento dos ovinos para Espanha assenta numa parceria com a OVIPOR, cooperativa com largos anos de experiência nesta matéria, e o preço de referência pago pelos animais (borregos e adultos) é o da Bolsa da Extremadura, consideravelmente acima do preço corrente em Portugal.

Presente na reunião, o responsável da Ovipor, Agustin Gonzalez, fez uma apresentação sobre a evolução do setor ovino em Espanha e dos desafios enfrentados. Regularidade no fornecimento de matéria prima, dimensão, homogeneidade e ainda aposta em inovação, investigação e desenvolvimento para adaptação a novas exigências e otimização de custos são alguns dos desafios tornados realidade.

O Serviço de Comercialização de Ovinos funciona com base em normas muito específicas, criadas para o efeito, com o objetivo de salvaguardar os interesses dos produtores, de garantir a qualidade da produção e de normalizar procedimentos relativamente aos requisitos do mercado.

A 2ª fase deste Serviço de Comercialização, a decorrer até Dezembro de 2019, abre portas a novos associados da ACOS que tenham interesse em aderir. Do lado português há ainda um longo caminho a percorrer no que respeita à organização e normalização da produção, à concentração da oferta e, num outro patamar, à criação de centros de tipificação e engorda que permitam o aproveitamento de diversas mais valias tanto relacionadas com a transformação, como com a origem dos animais. É esse caminho que a ACOS está a procurar fazer através da criação de parcerias e protocolos de colaboração com entidades portuguesas e espanholas.

Comente este artigo
Anterior 2BForest apoia Evento Vínico - 28 setembro - Herdade do Rocim
Próximo 2ª Conferência Ibérica sobre a bolota

Artigos relacionados

Comunicados

Parceria estratégica entre a BuyinPortugal.pt e a Espanha e Associados

A BUYIN.PT, detentora da BuyinPortugal.pt, o e-Marketplace B2B das empresas exportadoras portuguesas, e a Espanha e Associados, Sociedade de Advogados, estabeleceram uma parceria estratégica destinada a apoiar os Clientes da plataforma relativamente a serviços legais.
A Espanha e Associados presta serviços jurídicos e de representação em operações nacionais e internacionais, […]

Nacional

Conferência de Imprensa 40 Anos da CNA

A 26 de Fevereiro de 1978, perfaz agora 40 Anos, foi fundada, em Coimbra, a CNA – Confederação Nacional da Agricultura, por cinco mil Agricultores.

Comunicados

InovMilho – Mais formação e conhecimento para os produtores de milho

A Estação Experimental António Teixeira, em Coruche, é oficialmente desde 26 de Setembro, um centro de formação e transferência de conhecimento para a cultura do milho. Novas tecnologias, como a taxa variável de sementeira ou a rega gota-a-gota enterrada, estão a ser testadas neste centro dinamizado pela ANPROMIS, […]