Açores já receberam 21 candidaturas para reconversão de explorações leiteiras em produção de carne de bovino

Açores já receberam 21 candidaturas para reconversão de explorações leiteiras em produção de carne de bovino

O secretário Regional da Agricultura e Florestas dos Açores revelou, na Ilha Terceira, que já foram recepcionadas 21 candidaturas no âmbito da medida de reconversão de explorações de leite em produção de carne de bovino, através da atribuição de 6.000 direitos para efeitos de concessão do prémio à vaca aleitante, no âmbito do POSEI.

“Já recepcionamos candidaturas por parte dos agricultores das três ilhas abrangidas por esta medida, ou seja, São Miguel, Terceira e Graciosa, que correspondem a 15% do total dos direitos disponíveis para atribuir aos produtores”, afirmou João Ponte, que falava terça-feira na sessão de apresentação das novas medidas de apoio à reestruturação do sector leiteiro organizada pela Associação Agrícola da Ilha Terceira, no Parque Multissetorial, que contou com a presença de vários agricultores.

Leite em excesso

O secretário Regional destacou ainda que, além de permitir a redução da produção leiteira em ilhas onde as indústrias dizem haver excesso, esta medida de reconversão criada pelo Governo dos Açores gera condições e novas oportunidades para o crescimento do sector da carne, sem recurso ao abandono da actividade agrícola.

“Esta e as restantes medidas definidas para reestruturar o sector leiteiro nos Açores foram devidamente articuladas com a Federação Agrícola e visam contribuir para a sustentabilidade de um sector muito importante para o sector agrícola e para a economia regional”, frisou João Ponte.

A redução do efectivo e da produção leiteira em 20%, mantendo o mesmo nível de apoios no programa POSEI, a possibilidade da reconversão de explorações de produção de leite em produção de carne de bovino, através da atribuição de direitos ao prémio às vacas aleitantes em ilhas como São Miguel, Terceira e Graciosa, ou ainda o novo regime de cessação da actividade agrícola, mais benéfico para quem quer sair da actividade, são medidas importantes para ajudar à reestruturação do sector leiteiro na Região.

O secretário Regional da Agricultura e Florestas salientou também que os principais desafios do setor leiteiro nos Açores passam por continuar a reduzir custos de produção, conseguir valorizar melhor os produtos lácteos e, por essa via, melhorar o rendimento dos produtores.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior OTI: Programa de Transformação da Paisagem (PTP)
Próximo Boletim Mensal da Agricultura e Pescas - Julho de 2020

Artigos relacionados

Dossiers

Incêndios: Identificadas 1.002 freguesias prioritárias na limpeza da floresta

O Governo identificou 1.002 freguesias prioritárias para fiscalização da gestão de combustível este ano, no âmbito da defesa da floresta contra incêndios, menos 112 do que as 1.114 […]

Nacional

Batida à raposa em Quiaios. Nem os caçadores caçaram, nem os manifestantes protestaram

“Correu tudo sem incidentes, de forma ordeira e sem confrontos. [Os manifestantes] só falaram com a GNR, foi mais uma sessão de esclarecimento das suas posições”, […]

Últimas

Proibição de circulação na via pública – trabalhadores do setor agrícola, pecuário e das pescas

Regulamenta a aplicação do estado de emergência decretado pelo Presidente da República […]