A agricultura consome “74% da água disponível, são necessários sistemas que permitam um uso mais regrado e eficiente do recurso”, diz Ministra da Agricultura (c/som)

A agricultura consome “74% da água disponível, são necessários sistemas que permitam um uso mais regrado e eficiente do recurso”, diz Ministra da Agricultura (c/som)

[Fonte: Rádio Campanário] As questões ambientais continuam na ordem do dia, nomeadamente a reflorestação de áreas afetadas por incêndios, bem como a redução da pegada ecológica e da descarbonização.

Neste sentido a Rádio Campanário falou com a Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, abordando as temáticas acima referidas.

Relativamente às plantações de árvores autóctones, nomeadamente sobreiros e azinheiras, Maria do Céu Albuquerque explica que “existem apoios específico” para essas plantações, acrescentando que “o Governo anunciou que vai criar incentivos para a plantação de espécies autóctones de crescimento lento, em detrimento de outras de crescimento mais rápido”.

A Ministra considera que “não devemos olhar para a floresta por si só, é todo um ecossistema que se liga e que cria condições para o desenvolvimento económico e social das regiões”.

“Vamos apoiar a plantação de espécies autóctones de crescimento lento, em detrimento de outras de crescimento mais rápido”
Maria do Céu Albuquerque 

Quando questionada sobre a sustentabilidade do setor agrícola com uma eventual redução da pegada ecológica do setor, a Ministra afirma que “acredito num modelo de equilíbrio para o setor”, explicando depois que “por um lado temos de garantir a competitividade do setor, por outro lado temos de garantir a sustentabilidade ambiental”.

Maria do Céu Albuquerque considera que é “necessário introduzir sistemas inovadores e tecnológicos”, por forma a “podermos gerir melhor o uso dos recursos naturais, aumentando o valor para a agricultura”.

A responsável pela tutela da agricultura refere que “o setor é responsável pelo consumo de 74% da água, no entanto, com sistemas de gota a gota (já implementados) temos de usar a água de forma mais eficiente e mais regrada”.

Outro dos pontos apontados pela Ministra como fundamental, passa pela substituição de “fertilizantes sintéticos por orgânicos”, de maneira a que “as práticas agrícolas tenham saldo positivo”.

Comente este artigo
Anterior CAL elege nova direcção. Lista liderada por Moçambique tem todos os países da CPLP
Próximo Importância do solo em debate

Artigos relacionados

Nacional

Pouca alimentação saudável e muitos alimentos processados. A explicação para a obesidade e a subnutrição é, muitas vezes, a mesma

[Fonte: SAPO 24]

“De 1975 até hoje a obesidade triplicou. Hoje um em cada quatro adultos vive com obesidade, numa região onde a fome voltou a crescer e afeta 42,5 milhões de pessoas”, […]

Últimas

Costa Vicentina: Sudoeste das estufas? – Marcos Sá

[Fonte: SAPO 24]
Apostar do ponto de vista económico unicamente na produção agrícola em estufas está a dar cabo das comunidades e da identidade da Costa Vicentina. […]

Nacional

Agricultor cultiva abóbora gigante com 450 quilos

[Fonte: Correio da Manhã]

José Santos, de 39 anos, é barman de profissão, mas tem na agricultura a sua grande paixão. […]