3.º Concurso de Vinhos do Crédito Agrícola – Provas Cegas decorrem já no final da semana

Lisboa, 25 de Outubro de 2016 – As provas cegas do “3.º Concurso de Vinhos do Crédito Agrícola”, realizado em parceria com a Associação dos Escanções de Portugal, decorrem já nos próximos dias 28 e 29 de Outubro, das 09h00 às 12h00, durante a Portugal Agro, no Pavilhão 3 da FIL, Parque das Nações, em Lisboa.

O júri, composto por escanções, enólogos, enófilos, jornalistas e colaboradores do Crédito Agrícola irá provar os mais de 200 vinhos a concurso, provenientes de 120 produtores, de várias regiões vitivinícolas do país e atribuirá, para as categorias “Vinho Branco”, “Vinho Tinto” e “Vinho Espumante”, a distinção Tambuladeira dos Escanções de Portugal de Ouro, Prata e Bronze.

As provas contam ainda com a colaboração dos alunos da Escola de Hotelaria de Lisboa.

Apoiar o sector vitivinícola e o desenvolvimento das economias locais, especialmente as Cooperativas e os Produtores nacionais, é o objectivo desta iniciativa do Grupo Crédito Agrícola que vai já na terceira edição.

Comente este artigo
Anterior Comunicado de imprensa - Pescas: PE propõe controlos mais eficazes e proteção da pesca costeira
Próximo 2ª edição da MBIA TALK - Conhecimento, tecnologia e investimento como a base de uma agricultura de sucesso e com vocação exportadora

Artigos relacionados

Nacional

Produtora do Dão inicia processo de reconversão em vinha biológica

[Fonte: Vida Rural]

A Caminhos Cruzados, produtor de vinhos do Dão, anunciou esta semana que arrancou com um processo de reconversão em vinha biológica com a casta Touriga Nacional. O processo de reconversão da vinha terá uma duração de três anos. […]

Nacional

Syngenta anuncia que vai acelerar o seu processo de inovação

[Fonte: Voz do Campo]

A Syngenta anunciou que vai acelerar o seu processo de inovação para responder aos crescentes desafios que os agricultores enfrentam em todo o mundo e às novas expectativas da Sociedade. O anúncio foi feito em Bruxelas, a 8 de abril, […]

Nacional

Governo rejeitou projetos de proteção florestal por falta de verbas

Duas operações específicas de defesa da floresta que foram feitas no âmbito do PDR 2020 foram rejeitadas devido à falta de verbas.

Vários projetos de proteção florestal viram as suas candidaturas a fundos comunitários rejeitadas devido à falta de verbas para tal. Em causa estão candidaturas relativas a duas operações específicas de defesa da floresta que foram feitas no âmbito do PDR 2020. […]