3.º Colóquio Hortofrutícola Faceco debate presente e futuro do sector

3.º Colóquio Hortofrutícola Faceco debate presente e futuro do sector

Teve lugar a 19 de Julho o 3.º Colóquio Hortofrutícola Faceco, promovido pela organização de produtores Lusomorango, com o apoio da Associação de Beneficiários do Mira e da Associação dos Horticultores, Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e Aljezur (AHSA). Com cerca de 130 participantes, o colóquio realizou-se no Auditório do Crédito Agrícola de São Teotónio, no concelho de Odemira.

A terceira edição do Colóquio Hortofrutícola Faceco foi antecipada por visitas técnicas a várias explorações da região, no dia 18 de Julho. O evento contemplou três sessões, subordinadas aos temas “Espanha”, “Factor humano e tendências de mercado” e “O futuro da agricultura”, sendo que, em cada uma destas sessões, foram abordados diversos subtemas, nomeadamente aqueles relativos à água.

António Serrano, CEO da Jerónimo Martins Agroalimentar (JMA), referiu-se à «agricultura de precisão como uma necessidade e não um luxo». Destacou também as alterações climáticas e a importância de um «uso eficiente da água e protecção dos solos aráveis», bem como que é preciso existir «inovação e diferenciação ao longo da cadeia».

O presidente da Câmara de Odemira, José Alberto Guerreiro, alertou para alguns temas actuais, como o «desafio climático», a «questão do equilíbrio territorial e empresarial» ou a necessidade de «manter o Alentejo no objectivo 1 do quadro comunitário de apoio 20-30», o que permitiria inclusive ter mais fundos para atrair e fixar a população trabalhadora deslocada. O director-executivo da Associação de Beneficiários do Mira, Manuel Amaro Figueira, enfatizou «os problemas de compatibilização de desempenho das entidades que operam no território», o que limita as potencialidades da hortofloricultura na área.

foto 6 - CM Odemira1

O 3.º Colóquio Hortofrutícola Faceco esteve integrado na edição de 2019 da Feira das Actividades Culturais e Económicas do Concelho de Odemira (Faceco), organizado pela Câmara Municipal de Odemira e que decorreu de 19 a 21 de Julho em São Teotónio.

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas, Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Seca. Facilitado acesso de agricultores à água do Alqueva para gado e rega
Próximo ​Marido de autarca do PS vendeu kits à Proteção Civil. “Estou de consciência tranquila”

Artigos relacionados

Cotações PT

Cotações – Coelhos – 12 a 18 de abril 2021

Na semana em análise as cotações médias nacionais do coelho vivo (de 2,2 a 2,5 kg) e do coelho abatido (de 1,1 a 1,3 kg), mantiveram-se novamente estáveis em relação à semana anterior. […]

Últimas

Ana Pais e Carla Pereira: elas dão novos sabores ao mel

Na sede da Beesweet, em Loureiro, Oliveira de Azeméis, há uma máscara de apicultura antiga. Tem “aí uns 50 anos”, calcula Ana Pais, […]

Últimas

Cotações – Aves e Ovos – 28 de junho a 4 de julho 2021

Na semana em análise deu-se um ligeiro decréscimo da cotação média nacional do frango abatido (65% – de 1100 a 1300 g) em relação à semana anterior […]