Vírus equestre suspende provas até 28 de março

Vírus equestre suspende provas até 28 de março

Um surto em Valência, Espanha, cancela competições com cavalos em dez países. A doença pode ser fatal para os animais.

As competições equestres foram suspensas até dia 28 de março. A última realizada até esta data, a Vilamoura Atlantic Tour, terminou este domingo no Algarve.

O motivo deve-se a um surto de de herpes vírus equino (EHV-1) detetado em Valência, Espanha. Além de Espanha e Portugal, a medida afeta mais oito países europeus.

Segundo a Federação Equestre Portuguesa (FEP), além do cancelamento de “todas as manifestações” da modalidade marcadas para o país, passam a estar, também, em vigor protocolos de biossegurança, com delegados veterinários internacionais.

“Como federação, estamos vigilantes, mas tranquilos [quanto à situação ocorrida em Valência], em contacto diário com a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) e várias associações. Sabemos que terá impacto a nível desportivo, social e económico”, frisou o presidente da FEP, Bruno Rente, em declarações anteriores à agência Lusa.

Caso detetado em Leiria

Segundo o site da revista “Equitação Magazine”, a DGAV já terá tido conhecimento de um caso da doença no país, detetado na região de Leiria. Mas o JN ainda não conseguiu confirmar esta informação junto do Ministério da Agricultura.

O EHV-1 é um tipo de vírus que afeta cavalos, transmitido por contacto direto ou indireto, agindo sobre o sistema respiratório. Pode, em casos raros, provocar encefalia, levando depois a problemas como pneumonia, podendo ser fatal para os animais. Não é transmissível aos seres humanos.

Apesar de haver uma vacina disponível, que é eficaz em controlar a transmissibilidade, não há consenso científico sobre a sua eficácia na imunização e redução do impacto nocivo para a saúde.

De acordo com Bruno Rente este momento é “muito perturbador para os atletas”, que procuram garantir requisitos mínimos de elegibilidade para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020, adiados para este verão, e também participar nos Europeus e Mundiais da modalidade.

Continue a ler este artigo no Jornal de Notícias.

Comente este artigo
Anterior Cultura de cobertura para a Biofumigação. Gestão da biomassa (2/3)
Próximo Webinar: Soluções Inovadoras de Base Microbiana na proteção do Olival - 11 de março

Artigos relacionados

Últimas

Agricultores de Portalegre consideram “absurda” restrição de apoios agroambientais

A presidente da AADP adiantou que a associação vai enviar uma carta à ministra da Agricultura para demonstrar […]

Nacional

1694 concessões em 10 anos. “Nunca seremos um grande produtor de patentes”

Em 2018, as entidades portugueses registaram 220 pedidos de patentes no Instituto Europeu de Patentes (EPO). Os dados divulgados esta semana revelam um crescimento de 46,7%. […]

Sugeridas

Seca antecipa fecho da campanha de rega no perímetro do Caia, no Alentejo

[Fonte: Sic Noticias]
O fim da atual campanha de rega no perímetro do Caia, em Elvas (Portalegre), foi antecipado para 15 de outubro e os agricultores não vão poder regar no outono/inverno, […]