“Vinha Vale do Inferno tinto 2015”, a mais recente colheita do topo de gama da Quinta de La Rosa

“Vinha Vale do Inferno tinto 2015”, a mais recente colheita do topo de gama da Quinta de La Rosa

O “Quinta de La Rosa Vinha Vale do Inferno tinto 2015” é a mais recente colheita do topo de gama da Quinta com o mesmo nome. Dista em dez anos da primeira colheita (2005) e seguiram-se as de 2009, 2011 e 2014. Um vinho de excelência materializado em apenas 2500 garrafas, apresentado por ocasião dos 30 anos da “Nova Era” da Quinta de La Rosa e à venda no mercado nacional e internacional.

A comprovar a imponência deste ‘Quinta de La Rosa Vinha Vale do Inferno tinto 2015’, a edição de Abril da Wine Enthusiast dar-lhe-á palco, ao atribuir-lhe 94 pontos e destacá-lo como “Cellar Selection”. Impressionada ficou também Gillian Sciaretta, a provadora da Wine Spectator encarregue de avaliar os vinhos de Portugal, ao dar-lhe 93 pontos.

Batizada de Vale do Inferno, esta vinha – de quatro hectares de Touriga Nacional – está situada na margem direita do rio Douro, perto do Pinhão, e é suportada pelas maiores paredes de xisto da região. Foi mandada construir antes da I Grande Guerra Mundial pelo avô de Sophia Bergqvist, atual co-proprietária da La Rosa.

Desenhado pelo enólogo Jorge Moreira, este néctar ganha vida apenas em anos de exceção e depois de uma apertada seleção de barricas. Um Touriga Nacional cujas uvas são pisadas a pé em lagares de granito, seguindo-se a fermentação em pequenas cubas de inox e estágio em barricas de carvalho francês.

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior Situação Meteorológica e os Incêndios Rurais em Março
Próximo Oliveira da Serra vence Concurso Mario Solinas na categoria Frutado Verde Ligeiro

Artigos relacionados

Nacional

Incêndios. Marcelo visita locais afetados pelos fogos

O Presidente da República visita esta sexta-feira os locais afetados pelos fogos que deflagraram no sábado nos distritos de Santarém e Castelo Branco, […]

Últimas

​Costa quer Portugal sem centrais a carvão e com 80% de energias renováveis em 2030

O primeiro-ministro assumiu esta terça-feira, no parlamento, as metas de Portugal chegar a 2030 sem qualquer central a carvão em funcionamento, […]

Sugeridas

Alimentos geneticamente modificados – seguros ou não?

Embora o uso de OGM seja muito antigo, este é do desconhecimento da comunidade geral. Por exemplo, nós próprios podemos ser considerados OGM pois temos genes com origem em elementos virais. […]