Vila de Mora mostra relíquias que barragem do Alqueva revelou quando foi construída

Vila de Mora mostra relíquias que barragem do Alqueva revelou quando foi construída

Quando a barragem do Alqueva foi construída, vieram a nu mais de sete mil novos sítios arqueológicos. A exploração dos sítios revelou tesouros agora reunidos numa exposição temporária no Museu Interventivo do Megalitismo de Mora.

A mostra representa, cronologicamente, uma perspetiva da evolução humana e tecnológica desde há 200 mil anos até à Idade Moderna.

Disponibilizada pelo projeto EFMA (Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva), que pertence à EDIA (Empresa de Desenvolvimento e Infra-Estruturas do Alqueva), esta exposição – que ficará patente em Mora até 04 de fevereiro de 2020 – pretende divulgar e sensibilizar o público para a importância da salvaguarda do nosso património.

Segundo Luísa Pinto, responsável pelo Departamento de Impacto Ambiental e Patrimonial da EDIA, “a construção do Alqueva é o primeiro empreendimento em Portugal que promoveu a salvaguarda dos impactos sobre o património”.

Em duas décadas de construção da barragem, foram milhares os arqueólogos que trabalharam em permanência no empreendimento.

Leonor Rocha, docente de arqueologia e responsável científica do Museu, acrescenta que o resultado “dos trabalhos feitos na construção do Alqueva, reescreveu a História conhecida neste território, nomeadamente para a Pré-História recente (de 5 mil a 3 mil anos antes de Cristo)”.

Continue a ler este artigo no Correio da Manhã.

Comente este artigo
Anterior Agosto: Índice de preços de produtos agrícolas no produtor sobe 13% nos suínos e 11% nos hortícolas
Próximo E a BioEconomia?

Artigos relacionados

Cotações ES

Los precios del vacuno repiten pero se sitúan por debajo del año pasado


Las repeticiones fueron la tónica general en el  mercado de vacuno reflejando un cierto equilibrio entre oferta y demanda, […]

Comunicados

Florestas.pt lança Academia de formação: Especialistas portugueses dinamizam sessões formativas

O Florestas.pt – plataforma digital que é já uma referência na partilha de conhecimento técnico-científico sobre a floresta e o sector – vai lançar uma nova área dedicada à formação, denominada de Academia Florestas.pt. As primeiras sessões […]

Nacional

Investigadores criam meio de tratar águas residuais com resíduos de eucalipto

Investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) desenvolveram, pela primeira vez, floculantes naturais a partir de resíduos da madeira de eucalipto para tratamento de águas residuais, […]