“Vidigueira Vinho” pretende promover os vinhos daquela sub-região vitivinícola

“Vidigueira Vinho” pretende promover os vinhos daquela sub-região vitivinícola

A Câmara Municipal de Vidigueira vai organizar, nos dias 19, 20 e 21 de abril, o evento “Vidigueira Vinho” que pretende promover os vinhos da sub-região vitivinícola de Vidigueira, além de outros produtos de excelência do concelho e a gastronomia tradicional.

O programa desta iniciativa vai integrar o Roteiro Gastronómico de Migas, exposição e venda de produtos agroalimentares, colóquios, provas de vinho, espetáculos musicais, animação e oficinas de transmissão de saberes e técnicas inerentes ao exercício da atividade artesanal. Nesta edição, o maior destaque pretende ser a valorização e dignificação das artes associadas à produção de vinho de talha, designadamente o que diz respeito à sua candidatura a Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Neste evento participam agentes económicos e produtores de agroalimentares, designadamente, os setores da doçaria, panificação, citrinos, queijaria, vinhos, azeites, mel, compotas, licores, vinhos artesanais e enchidos, além de expositores de venda de artesanato tradicional e/ou que sejam produzidos com matérias-primas tradicionais, de preferência com trabalho ao vivo.

Com a organização do “Vidigueira Vinho”, a autarquia pretende concretizar os seguintes objetivos específicos: promover o vinho do concelho de Vidigueira, como um produto turístico, promotor de desenvolvimento económico; divulgar a riqueza da cozinha tradicional local; dar ênfase a outros produtos agroalimentares, designadamente o pão, a doçaria, as laranjas e os azeites da região, elementos importantes da nossa gastronomia e economia local; promover a excelência produtiva do território no domínio da produção vitivinícola;  dignificar o cante alentejano como fator de promoção da cultura alentejana; valorizar e dignificar o vinho de talha; promover e comercializar o artesanato local e capacitar o evento para o mercado turístico espanhol.

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior Agricultura intensiva no Baixo Alentejo coloca em risco saúde e ambiente, diz Zero
Próximo The Navigator Company propõe prémio de 23 milhões para colaboradores

Artigos relacionados

Nacional

Bagaço de azeitona: Situação de Fortes “pode multiplicar-se”

A Associação Ambiental dos Amigos das Fortes reagiu às notícias de que “produção de azeite pode parar no Alentejo”, uma vez que os “tanques das […]

Últimas

Oliana a variedade do Azeite Biodinâmico

“A agricultura biodinâmica vai além dos métodos difundidos, pois proíbe o uso de tratamentos com produtos químicos sintéticos e presta muita […]

Nacional

Mais de mil operacionais combatem chamas de Vila de Rei e Mação

Mais de mil operacionais, apoiados por 319 viaturas, combatem o fogo de Vila de Rei e Mação, que já causou um ferido grave, […]