Vacas lideram aumento das emissões de metano em Portugal

Vacas lideram aumento das emissões de metano em Portugal

[Fonte: TSF] A agricultura destronou os resíduos e passou a ser a principal fonte de metano, um dos gases com mais efeitos de estufa.

As emissões de metano com origem no gado criado para consumo da sua carne aumentaram 48% em Portugal entre 1990 e 2017, num dos gases com efeitos mais nocivos para a atmosfera e para o aquecimento global.

Das emissões de metano vindas da fermentação produzida durante o processo digestivo dos animais, o gado bovino não apenas lidera como tem sido o único cujo aumento tem sido contínuo em quase três décadas: de 60,2 mil toneladas em 1990 para 89,3 mil toneladas em 2017.

Emissões de metano através do processo digestivo dos animais na pecuária (Portugal)

Pelo contrário, o gabo bovino criado para leite, os porcos, as ovelhas e as cabras emitem cada vez menos metano para a atmosfera.

Agricultura ultrapassa resíduos

Os números da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) consultados pela TSF também mostram que de 2015 para 2017 os resíduos (lixeiras e aterros) deixaram de ser a maior fonte de metano em Portugal, numa liderança que passou a estar do lado da agricultura – de 175 para 183 mil toneladas por ano. Ou seja, perto de 42,6% do metano emitido por Portugal vem da agricultura.

Recorde-se que o metano é um dos quatro gases com efeito de estufa tendo um potencial poluente 25 vezes superior ao dióxido de carbono.

Na divisão por regiões, a agricultura (que inclui o setor da pecuária) do Alentejo lidera as emissões de metano, seguido do Norte, Centro e Açores, esta última uma região autónoma conhecida pelas suas vacas (que quase não existem, por exemplo, na Madeira).

Francisco Ferreira, da associação ambientalista Zero, explica que a diminuição do metano produzido pelos resíduos é normal pois há cada vez menos matéria orgânica a ser depositada nos aterros e esta está a ser, progressivamente, melhor aproveitada.

Do lado da agricultura as emissões estão a crescer por causa da pecuária e sobretudo do gado bovino.

Pecuária responsável por 5,2% dos gases com efeito de estufa

Pelas contas do ambientalista o metano com origem na pecuária está na origem de cerca de 5,2% das emissões de gases com efeito de estufa em Portugal (dados de 2017, sem contar com os incêndios florestais), com destaque para as vacas que têm por destino o consumo de carne e que representam 3,2%.

Francisco Ferreira admite que é muito menos que setores como os transportes e produção de eletricidade, mas também são números “significativos” até porque nos outros sectores a tendência será para diminuírem nas próximas décadas.

Mais do que saber se os portugueses estão a comer carne de vaca em excesso, a Zero defende que é preciso avaliar a sustentabilidade da pecuária que se está a fazer em Portugal e se esta não estará a consumir demasiados recursos ao ambiente, numa produção demasiado intensiva que tudo indica terá aumentado muito nas últimas décadas.

Carne de vaca em debate

O consumo de carne de vaca foi notícia no último mês depois da decisão da Universidade de Coimbra de retirá-la, por razões ambientais, dos menus das cantinas.

O tema será esta quarta-feira debatido, ao final da tarde, na TSF, no programa “Olhe que Não”, com Filipe Duarte Santos, especialista em alterações climáticas, e Firmino Cordeiro, diretor-geral da Associação dos Jovens Agricultores de Portugal.

Comente este artigo
Anterior Desafios do Setor do Azeite e PAC pós 2020 debatidos em Murça - 20 de outubro
Próximo Projecto europeu DIVA tem 1,38M€ para apoiar PME nas áreas do agroalimentar, floresta e ambiente

Artigos relacionados

Últimas

Eng. Agronomo

Sudoberry , S.A
Monte da Azenha, Brejão
7630-569 S.Teotónio
Portugal
Tel. +351 282 947 033
Web: www.sudoberry.com
NIF: 503 519 103

Empresa de grupo internacional em expansão, […]

Últimas

Aumenta população a precisar de assistência alimentar de emergência em Moçambique

Cerca de 800 mil pessoas estão a precisar de assistência alimentar de emergência em Moçambique, mais 500 mil do que as apoiadas há […]

Nacional

Projeto “Quinta Mágica” começa com formação para 25 pessoas na ilha Graciosa

Esta iniciativa, que consiste num plano formativo na área da agricultura biológica, contempla um conjunto de outras componentes formativas em áreas mais genéricas, […]