UPL cria nova unidade de negócio dedicada à proteção natural das plantas

UPL cria nova unidade de negócio dedicada à proteção natural das plantas

A UPL apresentou no dia 21 de outubro, em Sevilha, a sua nova unidade de negócio global dedicada à proteção natural das plantas: NPP – Natural Plant Protection.

A ambição da empresa é duplicar o volume de negócios e ser líder de mercado em biosoluções a nível mundial até 2025.

NPP – Natural Plant Protection é uma insígnia “chapéu” que passa a englobar todo o portfólio de soluções naturais e tecnologias de base biológica da UPL, bem como a sua rede de centros de investigação e desenvolvimento a nível mundial.

O vasto portfólio de soluções NPP dá resposta aos desafios atuais que os agricultores enfrentam – stress abiótico das culturas, saúde do solo, resíduos e gestão de resistências – para produzir alimentos de forma rentável e sustentável.

«NPP é a resposta da UPL à necessidade de colocar a sustentabilidade no centro do sistema alimentar. Faremos isso usando as nossas soluções com micro-poderes para gerar macro-impacto na agricultura», afirmou Fabio Toretta, Chief Operating Officer da NPP.

O portfólio NPP integra soluções naturais para controlo de pragas, doenças e infestantes – feromonas, microrganismos, vírus e bactérias benéficos, extratos de plantas e óleos essenciais, bionematodicidas, bioadjuvantes, extratos de algas marinhase para estímulo da saúde das plantas e do solo – micorrizas, rizobactérias, bioestimulantes e condicionadores de solo.

No mercado português já estão disponíveis algumas das soluções que integram o portfólio NPP, nomeadamente, os bioestimulantes Goëmar Goactiv, um filtrado de algas Ascophyllum nodosum, que ativa a fisiologia das plantas; ou o biofungicida Vacciplant, à base de Laminarina, uma componente natural extraída da alga marinha Laminaria digitata, eficaz no controlo de míldio, oídio e pedrado.

Outro dos blockbusters do portfólio NPP é o Zeba, um condicionador de solos que aumenta a capacidade de retenção de água, ajudando a reduzir entre 25% a 40% o consumo de água na rega. Zeba estará brevemente à venda em Portugal.

«Estima-se que o mercado global das biosoluções atingirá os 10 mil milhões de dólares em 2025 e nós na UPL acreditamos que podemos liderar esta revolução agrícola com a nova unidade de negócio NPP», afirmou Fabio Toretta, relevando que a ambição da UPL é duplicar o volume de negócios em biosoluções, atingindo os mil milhões de dólares até 2025.

Um dos pontos fortes da unidade de negócio NPP é a capacidade da UPL em levar a inovação aos quatro cantos do mundo, aprendendo com as necessidades de um mercado de modo a agilizar a transferência de inovação para outros mercados. O portfólio de soluções NPP será enriquecido de forma ágil nos próximos anos, através de parcerias com outras empresas e através de I&D de novos produtos nos centros de investigação e estações experimentais da UPL a nível global.

 UPL quer reduzir emissões de CO2 em 1 gigatonelada até 2040

A nova unidade de negócio NPP está enquadrada na estratégia da UPL de reinventar a sustentabilidade na agricultura, no âmbito da qual apresentou o compromisso ‘Gigaton Challenge’, com o objetivo de reduzir as emissões de CO2 em 1 gigatonelada até 2040.

O ‘Gigaton Challenge’ criará   novos créditos de carbono para incentivar e apoiar os agricultores a adotar práticas sustentáveis e regenerativas que contribuirão para retirar da atmosfera CO2 equivalente à soma das emissões anuais de Itália, França e Reino Unido. Na primeira fase, até 2024, o projeto vai incidir em 1 milhão de hectares, no Brasil, Argentina, Índia e EUA e alguns países europeus, e à medida que for alargado terá impacto em mais de 100 milhões de hectares em todo o mundo, o equivalente a 100 milhões de campos de futebol.

A UPL lançou este compromisso em parceria com Fundação da FIFA- Federação Internacional de Futebol, no dia 11 de outubro, em São Paulo, no Brasil.

«O ‘Gigaton Challenge’ dá corpo ao nosso propósito OpenAg e a unidade de negócio NPP é vital neste compromisso. Estabelecemos uma parceria com a FIFA porque os futebolistas são heróis para muitos agricultores e têm o poder de os inspirar, demonstrando-lhes que são os únicos capazes de sequestrar carbono da atmosfera através das plantas e têm o poder de ajudar a reequilibrar o Planeta», explicou Carlos Pellicer, Global Chief Operating Officer da UPL.

A apresentação da NPP e do ‘Gigaton Challenge’ ao mercado europeu decorreu no Centro de Investigação Agrícola da UPL em Bujalmoro, Sevilha, onde são realizados ensaios de campo para validar a eficácia de produtos para proteção das plantas e tratamento de sementes, antes da sua entrada nos mercados europeu e mundial. Este moderno centro de experimentação conta com 22 hectares em campo aberto e 6000 m² em estufa, realizando por ano cerca de 450 ensaios em diversas culturas permanentes e extensivas.

UPL sevilha

apresentaçao upl sevilha

centro investigaçao upl

 

Comente este artigo
Anterior PS/Açores quer informações sobre funcionamento de Conselho para Inovação Agroalimentar
Próximo Webinar: Espécies invasoras aquáticas: Casos de Estudo e Gestão no Alentejo - 28 de outubro

Artigos relacionados

Últimas

Cotações – Produtos Hortícolas – 12 a 18 de julho 2021

Abóbora – Na região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, registou-se uma descida da cotação máxima. Oferta e […]

Últimas

Oferta de estágio – Engenheiro Agrónomo – Cascais

Our startup, Microgreen Supreme, is looking for an intern. If you are passionate about sustainable, organic and super healthy food, […]

Sugeridas

Eurodeputados exigem apoio para produtores de vinho, frutas e legumes da UE

Comité de Agricultura do Parlamento Europeu deu luz verde a um conjunto de medidas excecionais de mercado para ajudar os produtores de vinho, […]