Um terço da floresta já tem câmaras de videovigilância

Um terço da floresta já tem câmaras de videovigilância

Videovigilância com 80 equipamentos chega a 32% do território. Há regiões a descoberto, como Alto Tâmega, Douro e Algarve.

Os meios de videovigilância na floresta, que cobrem 32% do território continental, ajudaram a detetar 198 incêndios no ano passado e 25 já no primeiro semestre deste ano. A GNR contabiliza mais de 200 alertas através das câmaras, que põem olhos nas “zonas sombra” da mancha florestal, onde outros meios de vigilância não chegam, permitem despistar falsos alarmes e intervir precocemente na extinção das chamas e até já serviram para apanhar incendiários em flagrante. […]

Continue a ler este artigo no Jornal de Notícias.

Comente este artigo
Anterior Incêndios: 16 concelhos do interior Norte e Centro e do Algarve em risco máximo
Próximo Em Viseu, um sistema com dois meses já filmou incendiários em flagrante

Artigos relacionados

Nacional

O que se faz para prevenir incêndios? Investigador diz que Portugal “tem uma cara diferente” na limpeza das áreas

O cientista, que tem acompanhado a problemática nacional desde os incêndios de 2017, nota que “há muito mais limpeza junto das casas e das vias junto da floresta” […]

Últimas

Em tempo de Cerejas, o Município do Fundão convida a apadrinhar uma cerejeira

A Campanha da Cereja do Fundão está de volta e, da Rota Gastronómica ao Festival Sabores da Cereja, passando pela Festa da Cereja online, e por diversas atividades turísticas, muitas são […]

Últimas

Anuário Agrícola de Alqueva 2020 já está disponível

Na sua quinta edição, esta publicação pretende fornecer um quadro, tão claro quanto possível, dos sistemas de produção existentes e potenciais em Alqueva, por forma a auxiliar os agricultores, técnicos e investidores que queiram desenvolver […]